terça-feira, 17 de setembro de 2019

tenho

tenho um poema escrito
nas gavetas do tempo
que recuso abrir
com medo de o perder...

©Piedade Araújo Sol  2011-09-05

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Monólogo do tempo


Não sei das estações que passam em mim, nem das silhuetas que desfilam em sintonia quase perfeita.
Por vezes translúcidas e outras não sabem que nome lhes possa dar.
Dizem que tudo mudou, até o tempo, e eu acho que o tempo mudou no tempo em que nós nos esquecemos de ter tempo. Por isso eu não sei as estações em mim nem no tempo.
Todas as palavras flutuam e caem desprotegidas no papel que não tem culpa de todas as frases que se forjam e se escrevem e nada dizem. Que por vezes dizem sem querer e sem querer não dizem o que se quis dizer.
Dizem que anda tudo nas nuvens e quando eu olho o céu com as nuvens destrambelhadas costumo dizer:
- Hoje os anjos não varreram o céu!
Não sei das estações que passaram em mim…não sei, e também não me importa saber…
 ©Piedade Araújo Sol 2008-10-07 (reeditado)
Imagem : Noell S.Osvald

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Dissertações


Não te deves inquietar com as vezes que cais,
nem tão pouco com as que te  ergues,
mesmo que seja uma, duas,
muitas vezes.

É normal que se caia,
afinal somos humanos,
e como tal cometemos erros,
não somos deuses nem anjos.

Aquele que nunca cai e se mantém sempre no apogeu,
mas que para assim se manter,
varre tudo e todos ao seu redor,
incluindo os inocentes.

Esse é que se deve inquietar,
porque quando cair,
ninguém estará para o suster na queda.

Será sobre o chão frio e duro,
e quando se levantar,
talvez já nada tenha valido a pena.
Autor : © Piedade Araújo Sol 2019-08-28
Imagem: Arno Rafael Minkkinen

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Quando fecho os meus olhos

Quando fecho os meus olhos
docemente beijo o teu sorriso
com um misto de ternura pagã

Quando fecho os meus olhos
navego nas ondas serenas
dos teus olhos em tons de cinza e verde

Quando fecho os meus olhos
sinto o teu corpo desnudo
como um trilho de labirintos misteriosos

Quando fecho os meus olhos
tenho pânico de os voltar a abrir
porque não posso prolongar

perpetuamente os meus devaneios....

©Piedade Araújo Sol 2007-08-26 (reeditado)
Imagem : Vladimir Volegov

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Horas

A boca do vento trouxe ecos e enigmas,
que se dispersaram,
pelas praças e avenidas,
e até pelas curvas da vida.

Houve tempos que cheguei cedo,
outros houve que cheguei tarde demais,
e a vida prosseguiu para os outros,
e também para mim.

Estar à hora certa no local certo,
é sempre a melhor opção,
eu sempre achei,
mas nem sempre calhou.

O tempo passou rápido e manso,
e muitas vezes pachorrento e feroz,
realidade em pura contradição,
camuflada de atrasos e quimeras .

Acho que aquele silêncio chegou cedo,
e o perdão tarde demais.

©Piedade Araújo Sol 2019-08-19
Imagem : Rosie Hardy

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Abandono



O lamento silenciado dos telhados gastos
o perfil sorumbático
das árvores em declínio
os frutos amadurecidos
atapetando o chão.

Os pássaros foram para outras paragens

É sobre ti que me sucumbe o olhar
curvado de tristeza
e ausente de alegria
e sinto um sabor a sal
na oscilação do vento.

©Piedade Araújo Sol 2010-08-10(reeditado) 

terça-feira, 6 de agosto de 2019

A pomba

Nos céus elas voam
e
com o voo
conseguem trazer
a
paz...

(como seria simples se estas palavras fossem a realidade)

©Piedade Araújo Sol 
Foto : laura makabresku

terça-feira, 30 de julho de 2019

Tenho um barco de papel


Tenho um barco de papel
que baloiça
que oscila
e
me foge.

Tenho um barco de papel
sempre
comigo na minha
imaginação.


© Piedade Araújo Sol
(feito em 25 Outubro, 2005 como comentário)
Imagem:julie waroquier

terça-feira, 23 de julho de 2019

Silêncios


Há silêncios
e silêncios
alguns deles
mais gritantes
do que
todas as palavras
que poderemos
dizer
ou
escrever!!

© Piedade Araújo Sol
(feito em 03 Novembro, 2005 como comentário)
Imagem:marta-bevacqua

terça-feira, 16 de julho de 2019

Não insistas


Não insistas

Fecha os olhos
volta a abrir
verás…

Está tudo
no espelho...

© Piedade Araújo Sol
(feito em 06 Dezembro, 2005 como comentário)
Imagem: marta-bevacqua