terça-feira, 12 de novembro de 2019

Verbo Amar


As conjugações do verbo Amar
podem se sentir
num simples olhar,

por vezes
esse verbo
não se pode conjugar...

©Piedade Araújo Sol  11 novembro, 2005
Imagem : rosie hardy

terça-feira, 5 de novembro de 2019

sabes,

Foto : Arno Rafael Minkkinen

por vezes ( muitas vezes)
não são,
as palavras que magoam,

são os silêncios,

os silêncios ensurdecedores,
que sem palavras,
estilhaçam o coração.

©Piedade Araújo Sol 2019-11-02

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Afundei-me


Afundei-me
nesse mar
nessas ondas revoltas
nesse sabor de sal

O mar não me quis
e devolveu-me
à praia...

©Piedade Araújo Sol 29 outubro, 2005
Imagem: Victor Bauer 

terça-feira, 22 de outubro de 2019

E


E caíram pingos de chuva...
e ficou um cheiro de terra molhada..
minhas mãos tentaram agarrar um pouco do arco-iris...
e ficou-me este poema...

©Piedade Araújo Sol 05 outubro, 2005
imagem: Mikeila Bórgia

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Artesão de palavras

Não sei se calas os segredos
Que conheces e os emudeces
Para dentro de ti
E os aferrolhas nas palavras
Que apenas escreves indecifráveis
Para os demais mortais como eu.

Não sei se sabes do canto da gaivota
Ao nascer da manhã quando conseguem descortinar no horizonte
O peixe que os pescadores trazem
Da faina de uma noite em labuta
Mais uma. – No mar.

Não sei se falas verdade
Quando escreves
Nos teus livros que contam
Estórias de lobos-marinhos
E sereias desavindas com cabelos de algas.

Sabes! Eu acho que  tu sabes
Por isso sorris
Quando te chamam Poeta…

© Piedade Araújo Sol 2010-10-05(reeditado)
Imagem: Joel Robinson

terça-feira, 8 de outubro de 2019

....


O meu poema não tem tempo,
nem folhas...o meu poema tem somente,
sentires.... 

©Piedade Araújo Sol 02 outubro, 2005
Imagem : Rosie Hardy

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Olhos de Cão



Dos cães
Tens o olhar afectuoso
Transparente e perspicaz
Que por vezes
Contradiz por inteiro
A altivez
Do teu focinho
Frio e perscrutador
Tens a ternura das marés
Quando corres como um doido
Nas areias molhadas
Da praia
Deixando sulcos cavados
Impressos da tua correria
Deixa-me olhar-te
No âmago dos teus olhos
E tentar interpretar
Os teus sonhos de cão
Que só tu sabes como são…


© Piedade Araújo Sol   2007-09-28

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Prece com lágrimas

este sentimento é uma mescla de saudade
impregnada nos sinais da minha rotina
que se renova, dia após a noite
iniciando um e mais outro ciclo

esta saudade é um remoinho de lembranças
impressas em pequenos nadas
que se formam em mil partículas
inundando os espaços ainda vazios

este sentimento feito saudade
que se transforma numa prece muda
uma súplica salpicada de fé
esperança, e, sal...


© Piedade Araújo Sol  2006/09/22 (reeditado) 
Imagem : cristina coral

terça-feira, 17 de setembro de 2019

tenho

tenho um poema escrito
nas gavetas do tempo
que recuso abrir
com medo de o perder...

©Piedade Araújo Sol  2011-09-05

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Monólogo do tempo


Não sei das estações que passam em mim, nem das silhuetas que desfilam em sintonia quase perfeita.
Por vezes translúcidas e outras não sabem que nome lhes possa dar.
Dizem que tudo mudou, até o tempo, e eu acho que o tempo mudou no tempo em que nós nos esquecemos de ter tempo. Por isso eu não sei as estações em mim nem no tempo.
Todas as palavras flutuam e caem desprotegidas no papel que não tem culpa de todas as frases que se forjam e se escrevem e nada dizem. Que por vezes dizem sem querer e sem querer não dizem o que se quis dizer.
Dizem que anda tudo nas nuvens e quando eu olho o céu com as nuvens destrambelhadas costumo dizer:
- Hoje os anjos não varreram o céu!
Não sei das estações que passaram em mim…não sei, e também não me importa saber…
 ©Piedade Araújo Sol 2008-10-07 (reeditado)
Imagem : Noell S.Osvald