terça-feira, 20 de junho de 2017

O garrote do fogo

MIGUEL VIDAL
no meio de tanta tragédia
não há palavras possíveis
hoje só uma imensa tristeza
tomou conta de todos nós…

©Piedade Araújo Sol 2017-06-18

terça-feira, 13 de junho de 2017

palavras esquivas

Anka Zhuravleva

emudeço em mim este silêncio em que mergulho inteira,
este calar em expiação de causas,
em que não quero premonições,

silêncios que brotam à escassez,
das palavras que se tornaram esquivas,

que ardem violentamente na garganta,
seca,
e que abrasa em efervescência de decisões,
de conflitos,
e de caminhos ainda e sempre por desvendar.

©Piedade Araújo Sol 2017-06-12


terça-feira, 6 de junho de 2017

este poema

Maja Topcagic

este poema,
não pode ser só mais um poema,
nem será.
este poema é uma parte de mim em ti,
e eu estendo-a na planura do papel,
como uma mãe deita um filho no seu leito com mil cuidados e ternuras sem fim.
este poema escrevo sem letras pensadas nem procuradas,
são só as letras que lês e não entendes porque as lês,
são um paradoxo de palavras enfeitando os teus cabelos finos e macios como veludo,
que se confundem nos meus dedos entrelaçados na madrugada que caíu sobre mim e sobre nós.
este poema lembra o tempo junto ao rio,
quando eu não sabia que o rio estava perto de mim e de ti,
e que o poema nem existia na planura do papel.
por isso e por tudo o que não sei explicar e tu não irias compreender,
este não é mais um poema é só um e mais um que guardo para que o lances ao rio...



©Piedade Araújo Sol 2006-09-16
Reeditado

Etiquetas:

terça-feira, 30 de maio de 2017

a palavra intacta

Karen Hollingsworth

diante do verso libertado,
voluntariamente deslizando ________em caudal ,
desarrumado,
visceralmente inquieto.

observando________a noite a recolher-se
e a luz da manhã,
pálida. envergonhada a oscular
as sílabas, da palavra intacta
espicaçada.

defronte da janela,
largada à merce do pó,
da leveza da  brisa esporádica.

e da liberdade,
de não deixar perecer _____a palavra
intacta.

©Piedade Araújo Sol 2017-05-30

terça-feira, 23 de maio de 2017

memórias ...ou apenas eco


Jack Vettriano


procuro resquícios de ti,
no tempo por preencher,
no silencio de querer,
e saber,
na urgência de te ter.

recordo,
quando ao  anoitecer havia o brilho,
que inventávamos para iluminar,
as ruas que ostentavam detalhes,
que sabíamos, nossos.

e nos  trilhos que explorávamos,
em silêncios partilhados,
e as mãos,
as nossas,entrelaçadas
e havia o eco,
apenas dos nossos passos…

©Piedade Araújo Sol 2017-05-23

terça-feira, 16 de maio de 2017

caminhantes

Trini Schultz

não sabem o caminho,
nem tão pouco a orientação,
apenas a perspicácia,
para o descobrir e calcorrear,

a esboçar uma oração antiga,
que não esqueceram,
guiados por uma bússola,
levam a esperança em seu caminhar,

a infância que se gruda ao medo
do sonho, e do sentir
do pulsar do coração em tráfego,
o movimento em forma de rebentação,

crentes ou desconhecedores
somos, seremos sempre caminhantes,
e avançamos na escuridão,
com os sentidos alerta,
à procura de luz no fim da(desta)  jornada..

©Piedade Araújo Sol 2017-05-15

terça-feira, 9 de maio de 2017

no acaso do momento

anka zhuravleva

soletro as sílabas_______
com que o poema é composto
tropeço na memória

mas nunca nas palavras
essas _____as minhas

serão sempre cristalinas
libertas
translúcidas
inquietas
entornadas como
fios de seda
mescladas com minúcia

e que o poema______o  meu
seja o que tu quiseres
e  tudo aquilo que eu sei …

©Piedade Araújo Sol 2017-05-09

terça-feira, 2 de maio de 2017

Momentos

Vincent Bourrilhon

Nesta alvorada branca
Isenta de sono e atordoada de insónia
Perco-me a olhar para uma folha branca
Onde receosamente
E para não acordar a manhã
Redijo
Palavras

Eu sei que sou eu que as escrevo
Mas ignoro o saber

E se este arrepio que me assola
É loucura
Desenharei apenas riscos
Traços únicos
Desaparelhados
Descoloridos
Aguarelas em tons esbatidos
Tintas a escoar vida
E amanhã
Espero que os decifres
Quando atirar ao mar
E nada restar, senão
A rebeldia duma folha perdida

©Piedade Araújo Sol 2017-05-02

terça-feira, 25 de abril de 2017

não sei ...

vincent bourilhon

não sei se este voar,
que escuto no silêncio gritado do tempo
é um caminho, ou é simplesmente
um atalho de mim, onde me penitencio
no simples voar dum pássaro ...

©Piedade Araújo Sol 2017.04.24

terça-feira, 18 de abril de 2017

um esboço

Karen Hollingsworth
passeio os meus olhos com um afago sobre o teu cabelo
curto
olhas desinteressado um barco que navega no rio
e  eu preservo o teu olhar
num desenho por executar.

esquissos de ti
formas, cores e traços
em
estilhaços de sensações em contramão.

e o sorriso, o sorriso
o teu
envolto na brisa que descai no dia
tépido
timidamente,mas sem equívocos
arquivo-te num olhar (no meu).

já tenho motivos para voltar a pintar.

© Piedade Araújo Sol 2017.04.17