terça-feira, 12 de junho de 2018

metáforas em mim

Ben Zank

quando amanhece,
eu já transpus todas as madrugadas,
e todos os sonhos adormecidos em mim.

quanto entardece,
eu já senti o descambar morno
de mais um dia extraviado em mim.

quando anoitece,
eu sei que vou para o povoado
dos rabiscos e das metáforas em mim.

A escapulir-me nas manhãs,
nas tardes
e nas noites,
eu desembaraço os riscos das metáforas dispersos em mim….


©Piedade Araújo Sol 2008-08-19 (reeditado)

16 Comentários:

Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

há uma não-metáfora
a que não escapas

o sorriso triste
de um menino
a pisar
descalço
esse teu asfalto

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

Piedade ... dispersos em si versos compondo um poema de leitura agradável!
bj

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Ana Freire disse...

E assim nascem as belas inspirações... nos intervalos do tempo... e das nossas vivências... e quando se tem oportunidade, de transpor as mesmas, para o papel... por mim, falo... que já tenho deixado escapar algumas, por não as anotar logo... quando elas entendem surgir...
Poema e imagem, num todo perfeito!...
Beijinho! Feliz e inspirada semana!
Ana

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Marta Vinhais disse...

Às vezes... estamos sem sentido...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Boa tarde!
Poema lindo demais!!

Beijo e uma excelente semana

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Majo Dutra disse...

Bem interessante... Os poetas, de facto, nunca se desligam
do processo criativo...
Sei como é, porque os professores também nunca se desligam
do processo educativo.
Gostei da harmonia do poema que nos fala do poema
que canta
de forma tocante, a devoção e entrega total à poesia.
Beijinhos
~~~~

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Larissa Santos disse...

Boa tarde.
Muito bom, este poema:))

Hoje: -Careço das tuas palavras de conforto .

Bjos
Votos de uma óptima Terça-Feira

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Às vezes, senti-mo-nos assim. Só não sabemos dizê-lo como os poetas.
Abraço

terça-feira, 12 junho, 2018  
Blogger Toninho disse...

Metaforicamente lindo Piedade.
Onde pulsa há poesia que se espalha como as folhas de Outono.
Show amiga.
Beijo

quarta-feira, 13 junho, 2018  
Blogger Pedro Luso disse...

Olá, Piedade!
Belíssimo poema, que é aberto com essas belas imagens da madrugada e dos sonhos. Parabéns minha amiga.
Boa semana.
Beijo.
Pedro

quarta-feira, 13 junho, 2018  
Blogger Agostinho disse...

Há no adn do poema uma certa nostalgia, a certa, para a estrutura estética. É nela que te elevas e revelas alma poética.

No princípio há negro, e medo,
e impotência no descernir uma ponta
do novelo que nos aperta.
Depois, nas horas de insónia,
à medida que a madrugada cresce,
os contornos tomam forma, até
que adormecem no cansaço da luz.
Porém, a mão sonâbula aprende
apreende o sonho e rumina-o
na espera e, no regresso da
penumbra, revela(-se).

Bj.

quarta-feira, 13 junho, 2018  
Blogger Teresa Durães disse...

E opoema nasce !

quarta-feira, 13 junho, 2018  
Blogger Jaime Portela disse...

E quem se escapule, quer desembaraçar-se sempre de qualquer coisa...
Magnífico poema, parabéns.
Continuação de boa semana, amiga Piedade.
Beijo.

quinta-feira, 14 junho, 2018  
Blogger Smareis disse...

Tão lindo esse poema Piedade. A imagem é perfeita. Gosto muito do trabalho de Bem Zank, muito surreal.
Continuação de boa semana!
Um abraço! Bjs!
Escrevinhados da Vida

quinta-feira, 14 junho, 2018  
Blogger Graça Pires disse...

Um poema muito belo. Quando amanhece ou quando anoitece o poeta contorna no seu rosto os dias e as noites que passaram. E tudo se envolve no poema…
Um bom fim de semana.
Um beijo.

sábado, 16 junho, 2018  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Entre as perdas e os ganhos e as manhãs, e as tardes, e as noites um caminho de palavras
que se repetem nas adjacências das metáforas dispersas que nos desassossegam...

Beijinhos, Piedade!

segunda-feira, 18 junho, 2018  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial