terça-feira, 24 de março de 2020

dolência



acordar é uma bênção,
e poder observar o dia lá fora,
é rendermo-nos à veracidade,
que o mundo e a natureza existe,
e que a vida continua,
embora mergulhada na inquietude,
dos momentos,,
lascados pela debilidade,
e pela mágoa,
de uma  dor sem dimensão,
pela vidas que se perdem,
num ritmo desenfreado,
pelo mundo inteiro,
e uma profunda impotência,
deixa nossos corações aflitos,
e apenas a voz imersa,
_______em qualquer oração
mesmo que por nós seja inventada.

©Piedade Araújo Sol 2020-03-23
Imagem : IIya Kisaradov

12 Comentários:

Blogger Agostinho disse...

Súplica.
Quando o desconhecido é imenso
como o universo celeste
é o conhecimento um seixo inteligente
rolado todo o sempre
suplica
todo ser suplica

Gostei de te ler. Reza.
Beijo, Sol.

terça-feira, 24 março, 2020  
Blogger Marta Vinhais disse...

A vida continua apesar de todas as sombras e dores....
Lindo...
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 24 março, 2020  
Blogger LuísM Castanheira disse...

o invisível medo
do andar de cima a vizinha tosse.
trabalha num lar de idosos e tem alergia
será do fumo do tabaco do meu cigarro que lhe chegou ‘as narinas
ou está em casa, de quarentena, já infectada?
afasto-me rápidamente da janela, pego no gel e desinfecto o nariz e a boca.
o cheiro a álcool infiltrou-se como um refresco de limão. estou mais descansado, mas não seguro. o vírus covid-19 deveria imitir som, para o ouvir cair e dele me desviar.
já ontem fiquei alerta por ela sacudir o tapete. ainda bem que tinha as janelas da varanda fechadas.
espero sentado o momento de ligar a televisão. saboreio este silêncio a invadir a casa, sem as noticias de mais mortes, que hão-de chegar.
está-se bem e’ a dormir.
LM_24/03/2020 – 09.45h_

Um beijo, Pi...Proteja-se! o pó há-de assentar.

terça-feira, 24 março, 2020  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Um poema soberbo!
-
Primavera assombrada...
-
Campos vazios em prosas floridas
Vai tudo ficar bem
Beijos e uma excelente tarde

terça-feira, 24 março, 2020  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Aquieta-se a angústia
em minha argila obscura
e os meus olhos crescem para Deus.
Beijinhos,

Cuida-te, minha querida!

terça-feira, 24 março, 2020  
Blogger Mar Arável disse...

Contra todos os vírus
o coiso não vai com rezas
Bj

quarta-feira, 25 março, 2020  
Blogger Elvira Carvalho disse...

É amiga, em alturas destas, quando nos sentimos completamente impotentes contra a adversidade, só nos resta a fé.
Gostei do poema.
Abraço em saúde

quarta-feira, 25 março, 2020  
Blogger Rogério G.V. Pereira disse...

Tende calma
que tudo passa

e ficas, desde já, poeta
na tua impaciência
de usar uma vez só que seja
a palavra impotência

quarta-feira, 25 março, 2020  
Blogger Jaime Portela disse...

Impotência perante este quadro sanitário é um sentimento generalizado. Ou quase, porque ainda há Bolsonaros e Trumps...
Excelente poema, gostei imenso.
Piedade, um bom fim de semana.
Beijo.

sexta-feira, 27 março, 2020  
Blogger Manuel Veiga disse...

belo poema, no dorso do tempo
e do medo.

beijo, Piedade
grato

sábado, 28 março, 2020  
Blogger Canto da Boca disse...

Um tempo que nos conecta, mesmo à distância, que por enquanto seja assim.
Mas seguimos com nosso mantra regenerativo, que Deus nos proteja!

Beijos.

domingo, 29 março, 2020  
Blogger Graça Pires disse...

Agora que tudo nos inquieta podemos inventar uma prece à vida para que não nos deixe… O seu poema, minha Amiga Piedade é muito belo e sensível.
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

segunda-feira, 30 março, 2020  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial