terça-feira, 2 de junho de 2020

Desencontros


Desencontros são por vezes
como poemas
escritos ao adverso.

Abraçamos a palavra
preparamos o verbo
as sílabas, e o mote.

Que se esquiva e dança
dançando sem nexo
na nossa mão nua de ação.

As letras estão ali todas
reunidas e desemaranháveis
e no entanto revoluteiam.

Em contramão e dissipam-se
em encontros que se entrosam
em casuais desencontros.

©Piedade Araújo Sol 2020-06-01
Imagem : Ilya Kisaradov

Etiquetas: ,

18 Comentários:

Blogger Rogério G.V. Pereira disse...

De desencontro
em desencontro
até que rime
o mote, o verbo
com o adverso

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger saudade disse...

O encontro e desencontro de palavras que formaram um belíssimo poema..
Boa semana

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger Ailime disse...

Bom dia Piedade,
As palavras tantas vezes se esquivam e prendem nos gestos, como os desencontros.
Magnífico poema.
Um beijinho.
Ailime

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger " R y k @ r d o " disse...

Por vezes nuas de vestes... mas tão vestidas de vida.
.
Um dia feliz

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger Agostinho disse...

Gosto das palavras que achaste. Nos encontros/desencontros apaziguaste a mão, porventura tocada pela indecisão dos dias obscuros. Adversos.

Como se encosta ele à tangente
o adverso esquivo no corpo?
Não sei como, mas acredito.

Virão algas à folha branca
Já pela calada da noite
crescerá maré maneirinha

de ondas desemaranhadas
Antes que a lua se entorne
para outra banda penteia-as

nos dedos não as contes, canta,
logo sem demora, o poema.




Um beijo.

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Um poema muito intenso! Adorei!
-
Areia molhada, e um silêncio no coração.

Beijos e um excelente dia!

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger Megy Maia disse...

Olá querida Piedade!
É tão bom nos perdemos.
E nos voltarmos a reencontrar.
Um doce emaranhar.❤️
Megy Maia🌈

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Nada se repete na travessia, mas é assim que o poeta se inventa em palavras, depois dos desencontros, a maré do absoluto nos invade plenamente.
Beijinhos, Piedade"

terça-feira, 02 junho, 2020  
Blogger Diná Fernandes disse...

Bom dia querida amiga,

As palavras para o poeta, são como o amor, ora surge repentina, noutra brincam de esconde esconde com a inspiração, e resurgem qdo bem querem.
Gostei imenso!
Feliz dia com com alegria!
Bjss

quarta-feira, 03 junho, 2020  
Blogger Majo Dutra disse...

Sim, não é fácil encontrar palavras, reunindo fonemas
dançantes, para se traduzir um pensamento poético de
forma harmoniosa, equilibrada e elegante como é este
seu poema.

Beijinhos, Poetisa.
~~~~

quarta-feira, 03 junho, 2020  
Blogger Mar Arável disse...

Excelente o equilíbrio na assimetria

Bj

quarta-feira, 03 junho, 2020  
Blogger Juvenal Nunes disse...

A vida é feita de encontros e desencontros e, nesses contraditórios, estão as palavras, mediadoras de cada uma das situações.
Saudações bárdicas.
Juvenal Nunes

quinta-feira, 04 junho, 2020  
Blogger Jaime Portela disse...

Como diria o outro, a vida é feita de encontros e desencontros...
Magnífico poema, muito bem escrito.
Piedade, tenha um bom fim de semana.
Beijo.

sexta-feira, 05 junho, 2020  
Blogger Manuel Veiga disse...

as palavras são caprichosas...
mas sabes domá-las muito bem

gostei muito
beijo, amiga Piedade

sábado, 06 junho, 2020  
Blogger Fá menor disse...

Gostei muito destas tuas palavras. Certeiras.
Desencontros são isso mesmo. O verbo, as sílabas, o mote, está lá tudo reunidinho, mas a sua dança é um emaranhado tosco ao toque de caixa de música em acordes mais que imperfeitos.

Beijinhos.

domingo, 07 junho, 2020  
Blogger Graça Pires disse...

às vezes é tão incerto o rumo das palavras… Por isso, por vezes, os Poetas têm o olhar tão indeciso… Lindíssimo poema Piedade!
Uma boa semana com muita saúde.
Um beijo.

segunda-feira, 08 junho, 2020  
Blogger Ane disse...

Belos versos,belo desencontro!
Um abraço!
🕓📌📕💋💓

segunda-feira, 08 junho, 2020  
Blogger Menina Marota disse...

Encontros e desencontros. E as palavras lá. Todas. De forma a encontrarem o poema perfeito. O equilíbrio, que conseguiste neste teu belo poema.
Obrigada.


-Tens um desafio no Fb.
Gostaria que aceitasses.
Beijinhos e tudo de bom

sábado, 13 junho, 2020  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial