terça-feira, 6 de março de 2018

Instantes

anka zhuravleva

Mar desgrenhado
Vento em desalinho
E um frio que cresce e que cobre o corpo

Quando o medo aperta, subo à escarpa mais alta,
e soletro o Teu nome.
Ninguém sabe do frio que me assola em dias de tempestade.
É mais simples assim.

Ninguém sabe de mim.
Nem eu sei.
E isso também nem importa.

 Além uma nuvem parece sorrir.

E trémulas as minhas mãos tombam desprotegidas
para dentro dos bolsos,
repletos de sonhos que ouso congeminar.

E soletro sem pressas o Teu nome, e lembro as cores
e a lucidez que guardo nas estações
das flores …

As flores e seus aromas…

Logo será primavera
e lembro as gardénias que existiam no parapeito da janela.

©Piedade Araújo Sol 2018-03-05

23 Comentários:

Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Poema lindo de mais. Parabéns. Um encanto de leitura. :))

Hoje: - {Poetizando e encantando} ...Promessas
.
Bjos
Votos de uma feliz Terça-Feira.

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger Marta Vinhais disse...

E aí o poeta reinventa-se...
Porque as cores perduram.... e os sonhos também...
Que lindo!
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Boa tarde!!

Parabéns pelo brilhante poema!! Amei :)

Beijo e um dia feliz

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger O Árabe disse...

É o que nos resta fazer, Piedade, em cada inverno: lembrar as flores que enfeitaram a primavera! Belo post, boa semana.

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger Agostinho disse...

Nas gardénias há uma imagem que a Poeta deixa em suspenso.
E as impacientes desesperam por outro tempo.
Bj.

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger manuela barroso disse...

E basta que as gardénias comecem a nascer no sonho da primavera, para que as mãos se encham de frio quente, de luz deitada nas escarpas, com bolsos cheios de urze e rosmaninho. Os aromas serão o Eco do Nome.
Tão belo, P.!
Beijinho grande! :)

terça-feira, 06 março, 2018  
Blogger Ricardo- águialivre disse...

O Mar mexe com a imaginação e gera poemas divinos como o aqui acabei de ler. Lindo.
.
"" Que o Amor não dilacere corações ""
.
Abraço de amizade

quarta-feira, 07 março, 2018  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Ah, as Gardênias! E a Primavera chegando!
E a poeta aparentemente dialogando mais com as coisas representadas do que com o Outro. E neste estado, a comunicação adquire o dimensionamento da mais íntima e intensa realização, quando, então, nos colocamos diante de uma provedora da poesia que não esconde que tem "os bolsos repletos de sonhos" e tanto mais!
Beijinhos, Piedade!

quarta-feira, 07 março, 2018  
Blogger Pedro Luso disse...

Uma bela imagem dá passagem para este teu belíssimo poema. Gostei muito. Parabéns.
Boa continuação da semana, Piedade.
Beijo.
Pedro

quarta-feira, 07 março, 2018  
Blogger Sinval Santos da Silveira disse...

Querida Poetisa, Piedade Araújo
Sol !
Que letras soletradas merecem
toda esta emoção ?
Parabéns pelo "Dia
Internacional da
Mulher" !
Um fraterno abraço, aqui do
Brasil. Sinval.

quinta-feira, 08 março, 2018  
Blogger Agostinho disse...

O 2° § saiu adulterado. Queria dizer e escrevi: E as mãos impacientes desesperam por outro tempo.
Bj.

sexta-feira, 09 março, 2018  
Blogger Smareis disse...

Um poema fascinante. A imagem é de encher os olhos, casou lindamente com o poema! Amei!
Um ótimo fim de semana Piedade!
Um beijo!
Escrevinhados da Vida

domingo, 11 março, 2018  
Blogger Ana Freire disse...

Aqueles instantes, onde o frio da incerteza... é cortado pela esperança de um possível recomeço... proporcionado por uma boa lembrança... e por uma grande lição da Natureza... a seguir ao mais duro Inverno, sempre surgirá uma nova Primavera...
Mais um poema sublime, que é uma verdadeira maravilha, descobrir por aqui...
Beijinho! Bom final de domingo, e uma excelente semana!
Ana

domingo, 11 março, 2018  
Blogger Graça Pires disse...

Instantes com o mar, com o vento, com as palavras que aguardam a Primavera no vaso das gardénias... Tão belo, Piedade!
Uma boa semana.
Um beijo.

segunda-feira, 12 março, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Boa semana, Piedade; aguardo o próximo post.

segunda-feira, 12 março, 2018  
Blogger Gil António disse...

Um poema maravilhoso, doce e fascinante. Pura ternura poética.
.
* Nosso Amor ... a alvura do Universo *
.
Deixo cumprimentos.

sexta-feira, 16 março, 2018  
Blogger Profª Lourdes Duarte disse...

que linda poesia amiga e a foto perfeita! Hoje vim especialmente para lhe deixar um abraço. Abraços

sábado, 17 março, 2018  
Blogger Armando Sena disse...

...e na nuvem vinham palavras de esperança...
um belo poema envolto em pingos de chuva e maresia.
bj

sábado, 17 março, 2018  
Blogger Fá menor disse...

Somos instantes.

Boa semana, amiga Pi.

Beijinhos.

segunda-feira, 19 março, 2018  
Blogger Rick Forrestal disse...

Wow.
xxx

segunda-feira, 19 março, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Boa semana, Piedade; aguardo o próximo post!

segunda-feira, 19 março, 2018  
Blogger Toninho disse...

Lindo e inspirador Piedade, a sensação de primaverar desejos e sonhos, o fim do inverno que se faz rigoroso a congelar nossos movimentos. Mas o perfume da Primavera invade os campos e praças e cria este esperançar de novas emoções aquecidas e coloridas.
Perfeita construção inspiração na transição.
Uma semana maravilhosa amiga.
Bjs de paz.

segunda-feira, 19 março, 2018  
Blogger Alquimia dos Sentidos disse...

Querida poetisa, a tua escrita encanta-me e faz-me sonhar.
Beijinho

Fanny COsta

sábado, 28 abril, 2018  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial