terça-feira, 27 de março de 2018

A quietude das águas

Diggie Vitt
O poeta chegou em Março, com o frio e a neve ainda no sangue.
Pediram-lhe que falasse da quietude das águas.
 Ele sorriu, porque sabia que do sossego nada sabia.
Nele, só existiam inquietações e tormentas.
O poeta olhou o céu e sentiu frio. 
Foi nessa altura que se olhou, já de pé, num banco de pedra.
 E falou do choro dos outros.

Alguns repararam que o poeta estava completamente nu.

©Piedade Araújo Sol 2009-03-17 (reeditado)

24 Comentários:

Blogger Cidália Ferreira disse...

O meu aplauso para tão poderoso poema!! Amei!


Beijinhos de boa noite

segunda-feira, 26 março, 2018  
Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Eu sou
o banco
em que levantou

De pedra
para não chorar o choro dos outros...

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Luis Eme disse...

Pois, a poesia é uma coisa "imprestável" na sociedade...

abraço Piedade

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Encantei-me com esta tão belo poema. :)) Parabéns

Hoje:- Sinto saudade de te voltar a amar

Bjos
Votos de uma boa Terça-Feira

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Agostinho disse...

Gostei do teu poema que veio na "maré" com o poeta.
Chegou em Março, a tempo
de iniciar a sementeira
das palavras que revestem,
coladas ao corpo.
Foi-é, pois, na inocente generosidade de
lançá-las à Terra que se achou
o poeta nu
- acto de purificação-
Para trás ficaram as asperezas
havidas - ouvidas -
na fonética de inverno.

Bj, Piedade.

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Graça Pires disse...

Julgaram que estava nu, porque não viram as palavras que o cobriam e do choro dos outros que lhe invadia o sangue...
Magnífico poema, Piedade!
Uma boa Páscoa.
Um beijo.

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Em Lagos e apenas com o Smartphone, a dificuldade em andar pelos blogues é muita.
O poema que eu não conhecia e de que gostei. A poesia está em todo o lado mas nem sempre a vemos. E as vezes vemo-mo-la mas não a entendemos.
Abraço e Pascoa Feliz

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger Marta Vinhais disse...

Quem o ouviu verdadeiramente... não precisou de mais nada...
Porque sentiu cada uma das palavras...
Que lindo..
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger carlos pereira disse...

O poeta apenas despiu a alma e deixou falar o coração.
Gostei muito do poema querida amiga poeta.
Beijo Pi.

terça-feira, 27 março, 2018  
Blogger FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte disse...

Amiga, hoje vim desejar-te que a felicidade te abrace florido,
levando fé aos seus dias e sonhos ao seu coração e uma abençoada Páscoa.
Abraços, tenha uma bela noite e um amanhecer feliz.

quarta-feira, 28 março, 2018  
Blogger Gil António disse...

Um poema doce que ilustra uma foto maravilhosa. Posso "roubar" a foto? Obrigado.
.
* Mulher: A essência sem raça nem cor. *
.
Desejando um abraço

quarta-feira, 28 março, 2018  
Blogger Mar Arável disse...

Todos gostam de despir poetas
menos a sua poesia
Na verdade todos nascemos nus

quarta-feira, 28 março, 2018  
Blogger Jaime Portela disse...

Um poema de excelência.
Parabéns.
Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
Um abraço.

quinta-feira, 29 março, 2018  
Blogger silvioafonso disse...

Muito bom o seu trabalho.
Mas quanto a imagem eu
penso que todo homem olha
o passarinho que voa, mas
esquecem o que canta no
nu do seu corpo.(risos)

Estou seguindo o seublog.
Siga o meu também, tá?

Beijos.

silvioafonso



.

quinta-feira, 29 março, 2018  
Blogger Majo Dutra disse...

Um poeta em sofrimento e confuso
falando sobre um banco de pedra
à multidão...
Gostei do poema, Piedade.

Uma Páscoa plena em Paz, Alegria
e contentamento.

Beijos.
~~~

quinta-feira, 29 março, 2018  
Blogger rosa-branca disse...

O poeta estava nu, vestido de nostalgia. Amei demais o teu poema. Já tinha saudades de te ler amiga. Pi, boa Páscoa e beijos com carinho

quinta-feira, 29 março, 2018  
Blogger Larissa Santos disse...

Independentemente da publicação, que gostei:
O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
.
Bjos com carinho e estima.

sexta-feira, 30 março, 2018  
Blogger Profª Lourdes Duarte disse...

Olá querida Piedade, hoje fiz uma postagem do lançamento de um livro de um jovem escritor filho de amigos, que atualmente estuda em Lisboa Portugal e lá lançou seu primeiro livro , impresso pela Ed CHIADO.
Veio para sua terra natal, bom jardim e aqui aconteceu o lançamento. Estou prestigiando pois vi crescer e hoje é um jovem Engenheiro Agrônomo se especializando e poeta.
O link da postagem.

https://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/2018/03/lancamento-do-livro-viva-em-versos-4.html

Ficarei grata com sua visita e incentivo.

sábado, 31 março, 2018  
Blogger Ana Freire disse...

Cada poeta, desnuda-se no âmago da sua inspiração...
Maravilhoso trabalho, Piedade, que nos revela tão bem a verdadeira essência da poesia...
Beijinhos! Votos de uma Feliz Páscoa, com saúde e alegria, na companhia de todos os seus!...
Ana

domingo, 01 abril, 2018  
Blogger Ana Rodrigues disse...

Acho um poema forte, que induz bastante a reflexão. :) Beijinhos, uma Páscoa Feliz!

domingo, 01 abril, 2018  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Oi querida, vim especialmente, desejar a ti e aos teus, uma boa Páscoa! Deixarei um poemeto que fiz para homenagear os amigos. Tudo de bom! Grande abraço. Laerte.

FELIZ PÁSCOA

Autor: Laerte Sílvio Tavares

Que a luz da ressurreição
De Cristo Nosso Senhor
Brilhe no teu coração
E se refrate em amor,

Permeando a tradição
De fé, a dar esplendor
Às festas pascoais que são
Frutos da Paixão e dor

Transformadas em alegria
De Madalena, Maria
E de toda a humanidade!

Feliz Páscoa, pela via
Do amor – nossa luz e guia
Na fé e na caridade!

domingo, 01 abril, 2018  
Blogger silvioafonso disse...

Era a minha intenção,
Piedade, mexer com o
pensamento da massa.

Um beijo e bom dia.

silvioafonso


.

segunda-feira, 02 abril, 2018  
Blogger Poesia Portuguesa disse...

Desnudar a alma e cobrir-se de palavras...

Beijo

quarta-feira, 04 abril, 2018  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Poderoso poema!
Ter as palavras, faz-nos descobrir a inutilidade de armas, como também nos faz quebrar os lacres do instante vencidos, revelando quanta dor navega os vastos dias!
Beijinhos, Piedade!

quinta-feira, 05 abril, 2018  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial