terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Palavras

Diggie Vitt

Por vezes as palavras ficam guardadas,
e tantas vezes guardam segredos,
guardam alegria e também as mágoas.

Mas, as palavras precisam ser catapultadas,
resgatadas ao silêncio que impera,
quando o orgulho as estrangula.

Não deixes que elas fiquem sem cor,
molda-as com ternura e espalha-as por aí,
mesmo que não lhe dês nenhum destino.

© Piedade Araújo Sol 2018-01-15

27 Comentários:

Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Esta era a poesia há muito esperada

que me ajuda na faina

de espalhar as palavras-adubo
de espalhar as palavras-semente


(as ideias vêm depois)

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Belo e verdadeiro, Piedade. Acredito que as palavras dos poetas, por si mesmas, tomam os seus próprios destinos! Boa semana, minha amiga.

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Pedro Luso disse...

Gostei muito de "Palavras" teu belo poema, que canta as palavras guardadas com seus segredos e mágoas.
Tenha uma ótima semana, Piedade.
Um beijo.
Pedro

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Victor Barão disse...

Da minha humilde e até modesta perspectiva, não deixo de ter um entendimento muito pessoal acerca destas belas presentes palavras da estimada Piedade Araújo Sol, no limite identificando-me dalguma forma com as mesmas. E a escolha da fantástica imagem foi e é bombástica como prévia ilustração dessas mesmas respectivas palavras...
Muitos parabéns uma vez mais, inclusive neste caso com alguma parcela de particular gratidão por partilhar umas poéticas palavras com que me identifico dalguma pessoal forma, ainda que por norma vós a/os poetas escrevam tocando duma ou doutra transversal forma, senão pessoal, ao menos ou até acima de tudo humana e vitalmente a toda/os...
Continuação de excelente semana
Beijo

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Adorei o seu profundo poema. Parabéns.


Hoje; Do Gil que se econtra ainda um pouco combalido, motivo, por qual sou eu a visitar. »» Amor:- Essa dor Oculta

Bjos
Votos de uma boa Terça-Feira.

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Luis Eme disse...

Boa ideia. Boa sugestão.:)

abraço Piedade

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Fá menor disse...

Bom conselho! Mas... quantas vezes é mesmo o silêncio que impera!

Beijinhos, amiga Piedade.

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Soberbo poema!! Amei!!

Beijo e um excelente dia

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Marta Vinhais disse...

Deixemos que sorriam, que voem e gritem alegria...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Um excelente poema.
Abraço

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Mar Arável disse...

Por vezes falam por gestos

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Sempre em tensa erosão, as palavras.
Mas não me canso de acariciá-las,
vivas e silenciosas,
beijando suas peles infinitas.

Retenho-as nas mãos, submersas,
corpos de sangue, flexíveis,
que me salvam das sombras
e dos ventos fugidios...

rios sempre virgens de assombro
em que me abandono nas suas pernas longas.

beijinhos, Piedade!

terça-feira, 16 janeiro, 2018  
Blogger Toninho disse...

Que as palavras possam levar o melhor de nós na mais linda poesia e que faça florescer outras belas palavras Piedade.
Linda ilustração e poema de arte.
Bjs

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Rita Freitas disse...

E que poder têm as palavras!!
Bjs

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Isa Sá disse...

Que as palavras certas nos cheguem na hora certa....


Isabel Sá
Brilhos da Moda

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

As palavras tal como as obras são bem importantes neste nosso VIVER!
Gostei de ler!
...
Termino aqui o nosso passeio pelo LUSO:
https://crocheteandomomentos.blogspot.pt/2018/01/villa-missi-no-luso.html

Ovo estrelado só há um mas … experimentar esta sugestão pode ser bem agradável:
https://ospetiscosdagracinha.blogspot.pt/2018/01/ovo-estrelado-no-forno.html

Bj e ... sinta-se bem FELIZ!!!

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Maré Viva disse...

Como gostei do teu poema! Fala de palavras, é através delas que nos damos e entrelaçamos. Eu amo as palavras, mas há alturas em que se escondem de mim e eu fico muda e vazia, até que elas voltam e se deixam agarrar, para que as espalhemos por aí...
Beijos.

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Nequéren Reis disse...

Ótima ideia, obrigado pela visita.
Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

quarta-feira, 17 janeiro, 2018  
Blogger Majo Dutra disse...

Pessoalmente, gosto de arejar e passear as palavras...
Vou tentar dar-lhes mais cor, porque a ternura é habitual.
Muito belo, este poema criado por uma artista que escolhe
harmoniosamente as palavras da sua paleta.
Beijos, querida poetisa.
~~~

quinta-feira, 18 janeiro, 2018  
Blogger Jaime Portela disse...

As palavras fazem muita falta, mas não convém que sejam descoloridas...
Belo poema, parabéns.
Bom fim de semana, amiga Piedade.
Beijo.

sexta-feira, 19 janeiro, 2018  
Blogger Arthur Claro disse...

Muito boa esta poesia.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

sexta-feira, 19 janeiro, 2018  
Blogger Ana Freire disse...

Maravilhosas... estas palavras moldadas pelo seu talento, Piedade!...
Aqui, todas as palavras, nos dão a conhecer uma profusão de cores...
Beijinho! Bom fim de semana!
Ana

sábado, 20 janeiro, 2018  
Blogger AC disse...

Um excelente conceito, Piedade. Agrada-me.

Um beijinho :)

domingo, 21 janeiro, 2018  
Blogger Érika Oliveira disse...

Que linda poesia, Piedade. Maravilhosas palavras!

segunda-feira, 22 janeiro, 2018  
Blogger Graça Pires disse...

A respiração do poema. Os sonhos moldados como letras em frente ao nome do poeta.
Palavras... Lindo, Piedade!
Uma boa semana.
Um beijo.

segunda-feira, 22 janeiro, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Boa semana, Piedade; espero o próximo post.

segunda-feira, 22 janeiro, 2018  
Blogger Agostinho disse...

Gostei tanto do poema,
tanto, como se fosse eu.

E, contudo, a comoção animal
o pressentimento,
os fonemas atados às cordas
da garganta,
nem sequer sílabas.
Quais os sons, Quais as palavras
por dizer? Palavras.

Palavra!
gostei, como se fosse eu
que dissesse, e não disse...
a cor que tem o som.

Silêncio.
Que o colorido faça teus dias.

Bj.

quinta-feira, 01 fevereiro, 2018  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial