terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Portas

Diggie Vitt
Fecho portas.

Não há espaço no meu silêncio, para escrever o dia que se desvanece. A mágoa renasce nas lembranças cor de cinza que flutuam escarnecendo de mim.

A mágoa não tem cor.

As portas fechadas, são páginas despedaçadas, que as trevas encobrem nas masmorras bafientas e terríficas.Não as vou abrir.

Deitada no silêncio, forçado, eu respiro, defronte da praça repleta de plátanos, que soltam algodão esvoaçante dos seus frutos maduros, que me irritam as narinas.

Talvez eu seja um plátano no meio da praça, mas, os plátanos não se vestem, como eu estou, com um vestido de linho em tons neutros de verde seco.

O sono é breve e desassossegado. Um cheiro de noite invade o dia.

Fecho portas, que já estão fechadas.


© Piedade Araújo Sol 2009-06-09

23 Comentários:

Blogger Agostinho disse...

Boa noite, Piedade,
parece-me perceber o fio que a Poeta, num tom metafórico, vai desfiando como sonho.

Da noite para o dia.
Se casa, se árvore, se cor,
se algodão, se dor,
se se, o que importa
é o coração e a porta:
abre-se ou fecha-se.

Bj.

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Larissa Santos disse...

Bom dia. Muito bonito!


{Hoje no nosso blogue:-Até que a vida nos separe.}

Bjos
Óptima Terça-feira

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

Abrir uma porta é sinónimo de surpresa e neste caso encontrei um texto que merece ser lido!
bj

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Como sempre. Excelente prosa poética.

Beijo e um dia feliz

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Até me ssustei. Pensava que se referia ao blog.
Afinal são as porta do desassossego da poetiza.

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Armando Sena disse...

A mágoa não tem cor, nem cara, mas tem sentimentos.
bj

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Piedade: são muitos os dias em que tudo que desejamos é fechar portas. Entretanto, há outros em que nos sentimos levados a abrí-las... e é assim que vamos fazendo a poesia! Belo post, boa semana.

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Marta Vinhais disse...

Um dia coberto de mágoa... Talvez a brisa da noite desanuvie a tensão e possa vestir as palavras com memórias encantadas...
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger (CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Quando você fecha portar que jáestão fechadas, está enterrando de vez o passado. Tem que ser. Parabéns, Piedade. Beijos mil.

terça-feira, 05 dezembro, 2017  
Blogger Franziska disse...

Cierro puertas que ya están cerradas", me quedo en el sentido dramático de este verso, con el potente significado que encierra.

Un abrazo.

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger Gil António disse...

Bom dia. Quando uma porta se fecha abre-se sempre uma janela. Não é essa a mensagem do ditado popular? A verdade é que não se deve fechar a porta do coração.
.
Deixo cumprimentos poéticos
.

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger Ana Freire disse...

Verdade... só fechamos portas no nosso íntimo... quando sentimos que já se fecharam previamente para nós... e com isso... abrimos um novo ciclo... com novas formas de nos abrirmos para a vida...
Um belíssimo trabalho, onde como já é habitual, a sua sensibilidade, fala sempre mais alto, Piedade...
Beijinho! Feliz semana!
Ana

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger LuísM Castanheira disse...

por detrás duma porta fechada
há sempre algo que nos interessa.
...nem que seja acabar com o mistério das coisas inúteis.
minha Amiga:
uma pequena fresta;
um simples olhar;
uma brisa a chegar,
ou a renovação do ar,
pode ser um bem-estar.

gostei desta reedição

um beijo

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger Cadinho RoCo disse...

Portas fechadas obstruem caminhos.
Cadinho RoCo

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger lis disse...

E quando a noite chega os poetas fecham as portas e se voltam ao silencio da escrita melancólica.
Lindo Piedade_ sempre lindo seus devaneios.
com abraço

quarta-feira, 06 dezembro, 2017  
Blogger Jaime Portela disse...

Há portas que têm que ser fechadas, ainda que haja quem diga que nunca se devem fechar...
Magnífico texto, parabéns.
Continuação de boa semana, amiga Piedade.
Beijo.

quinta-feira, 07 dezembro, 2017  
Blogger Gil António disse...

Bom dia. Passando para me deliciar com as suas publicações. É maravilhoso o seu blogue. Gosto muito da sua poesia e dos textos em prosa. Desejando um dia muito feliz.
.
Tema de hoje

Manhã, nascer do sol, solfeja a cigarra no arvoredo
.
Deixo cumprimentos poéticos.
.

sexta-feira, 08 dezembro, 2017  
Blogger Manuel Veiga disse...

as portas fechadas, porventura
mas com poesia dentro, sem dúvida.

aceita meu abraço

sexta-feira, 08 dezembro, 2017  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Abrir e fechar portas são como peles sobrepostas, e quase sempre nos põe num dilema porque vozes de dentro se contradizem com os balés que ocorrem lá fora. E fundo que não se oculta sempre aflora, que chega a parecer eterna.
Um final de semana, Piedade!

sábado, 09 dezembro, 2017  
Blogger RECOMENZAR disse...

Una belleza de blog tienes
te felicito

segunda-feira, 11 dezembro, 2017  
Blogger AC disse...

Um olhar atento sobre a vida, tecido em marés e em desmarés. E as palavras surgem, vestidas com a cor do dia...
Gostei, Piedade! :)

Um beijinho :)

segunda-feira, 11 dezembro, 2017  
Blogger Graça Pires disse...

Há portas que se fecham, outras que se abrem. Dentro do coração, por certo.
"A mágoa não tem cor"... Às vezes tem a cor que lhe damos...
Um texto lindíssimo!
Uma boa semana.
Um beijo.

segunda-feira, 11 dezembro, 2017  
Blogger O Árabe disse...

Aguardo o próximo post, Piedade; boa semana!

segunda-feira, 11 dezembro, 2017  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial