terça-feira, 3 de outubro de 2017

Um anjo na terra


São cinco horas da madrugada.
Não choveu, e no entanto paira no ar uma forte fragrância a terra molhada, como se após uma noite de chuva.
Uma mistura de odores que se diriam enigmáticos, nesta madrugada em que não consigo conciliar o meu sono.
Despertou-me este cheiro de terra molhada com uma mistura de maresia, uma misteriosa cadência de sons e murmúrios,
Vejo um castelo de pedra negra e cinzenta, e um guerreiro muito ao longe com uma cruz azul cravejada de diamantes ao peito, e a mesma cruz bordada na manga esquerda do seu traje. Tem no dedo anelar esquerdo, um anel com um brasão simbolizando um rio de água e um sol resplandecente.
Fecho os olhos e procuro alucinada as minhas asas. Tenho de me transformar em anjo. Tenho de prolongar este momento, e poder voar nas asas da minha imaginação. Quero aspirar o cheiro da terra molhada, e suspensa no tempo, rever a minha longínqua Escócia e o regresso do meu guerreiro de mais uma das suas conquistas.
Que estranho! É tudo tão irreal e tão efémero que se desvanece na minha memória, e não lhe consigo ver o rosto. Não sei se sonhei, se aconteceu mesmo ou se tudo é fruto de mais uma fantasia, e divagação.
São cinco horas da madrugada.
Levanto-me e vou à varanda. Está tudo tão calmo e sereno. As águas da baía repousam pachorrentas e o sol teima já em espalhar os seus raios sobre a cidade.
Olho e não vejo castelo nenhum, nem guerreiro, nem anel com brasão.
O ar está sem cheiro.
É só mais um dia a nascer.
Olho a mesa da entrada.
Que estranho!
Está lá um fio de prata com uma cruz azul cravejada de diamantes... que eu não conheço.
Nunca soube como lá apareceu, mas ainda hoje a trago ao peito...

 © Piedade Araújo Sol  2004-08-01
(reedição)

25 Comentários:

Blogger Pedro Luso disse...

Olá, Piedade!
Gostei muito de tua crônica, "Um anjo na terra". Uma leitura muito agradável. Parabéns.
Ótima semana.
Um abraço.
Pedro

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso texto!!

beijinhos

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Agostinho disse...

Adoro ver este despertar
este eterno fio de Sol
este raiar do dia

Aguardo espero a gaivota
que rasga a incerteza
num abrir de asas serena

plana plena de certeza
na praia orvalhada
Nem se ouve um pio

O brilho do peito
é o sonho do anjo(?)

Bj.

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Um belíssimo texto. Gostei muito.
Abraço

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Marta Vinhais disse...

Haverá anjos na terra?
Acho que sim, que nos seguem e deixam presentes inesquecíveis...
Lindo..

Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Victor Barão disse...

Magnifico texto. Da minha humilde perspectiva ao respeito, isto é pura e bela literatura que nos faz viajar para lá da realidade ou melhor que nos traz à realidade através duma outra, mais onírica ou utópica, vertente da realidade, que em si mesma é a mágica e fantástica vida nas suas mais diversas vertentes, de entre o tangível e o intangível!...
Muitos e gratos parabéns à Piedade por nos trazer aqui toda esta inspiradora e mágica beleza criativa _ imaginada, vivida ou sonhada, mas real enquanto tal: literária!
Beijo de consideração e admiração

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Majo Dutra Rosado disse...

Um conto maravilhoso baseado numa noite de insónia
em que breves sonos e sonhos se confundem com a realidade...
Adorei a linguagem poética, onde todas as fantasias são permitidas.
Continuação de inspirações encantadoras.
Beijinhos, poetisa amiga.
~~~~

terça-feira, 26 setembro, 2017  
Blogger Luis Eme disse...

Uma bela imaginação.

abraço Piedade

quarta-feira, 27 setembro, 2017  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

Um texto inspirador ... na magia da noite onde se sente a presença angelical!
Gosto muito ... Bj

quarta-feira, 27 setembro, 2017  
Blogger Dilmar Gomes disse...

Cara Piedade, eis um belo trecho de prosa poética, o qual trouxe à mente
uma música antiga, aqui do Brasil, que talvez você não conheça, a qual tomei a liberdade de colocar a letra aqui.
Se não gostar da atitude, podes me xingar.
Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde/noite.

Sueli Costa - Letra Dentro de Mim Mora Um Anjo
(Sueli Costa/Cacaso)


Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim
Dentro de mim mora um anjo
Que tem a boca pintada

Que tem as unhas pintadas
Que tem as asas pintadas
Que passa horas à fio

No espelho do toucador
Dentro de mim mora um anjo
Que me sufoca de amor

Dentro de mim mora um anjo
Montado sobre um cavalo
Que ele sangra de espora

Ele é meu lado de dentro
Eu sou seu lado de fora
Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim
Dentro de mim mora um anjo
Que arrasta suas medalhas

E que batuca pandeiro
Que me prendeu em seus laços
Mas que é meu prisioneiro

Acho que é colombina
Acho que é bailarina

Acho que é brasileiro
Quem me vê assim cantando
Não sabe nada de mim

quarta-feira, 27 setembro, 2017  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

O poder encantatório da palavra subjaz neste poema em prosa como em todos os poemas já lidos neste espaço. O motivo é o sono/ ou ausência de, quando “algo” parece surgir do “nada” e, ao mesmo tempo, torna-se importante no cenário pretendido.
O resto fica por conta da nossa imaginação ou por conta da interpenetração dos códigos no poema. Um belo processo construtivo.
Beijinhos,

quarta-feira, 27 setembro, 2017  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Oi Piedade, vim no maresia, mas já havia vindo outras vezes. Gosto também de crônicas e essa está muito boa, Piedade. Parabéns! É que postas mais poesias no outro e eu sou um caçador de poesia. Grande abraço. Laerte.

quinta-feira, 28 setembro, 2017  
Blogger Franziska disse...

Es una narración encantadora que nos transmite una realidad aparentemente normal pero que estalla de pronto y nos sorprende con el misterio de un sueño convertido en realidad. He disfrutado mucho con la lectura de este reelato.

Un abrazo. Franziska

quinta-feira, 28 setembro, 2017  
Blogger Louraini Christmann - Lola disse...

Pois, estas cruzes aparecem...
Nem tudo é explicável.
E que bom!

abraço
LOla

quinta-feira, 28 setembro, 2017  
Blogger Sinval Santos da Silveira disse...

Poetisa, Piedade Araújo Sol !
No mundo imaginário, podemos tudo, até
mesmo castelos e símbolos...
Lindo texto, Amiga !
Parabéns e um carinhoso abraço, aqui do Brasil !
Sinval.

sexta-feira, 29 setembro, 2017  
Blogger artista sem pena disse...

Que coisa, hein!?

sexta-feira, 29 setembro, 2017  
Blogger Elton Sipião O Anjo das Letras disse...

Belo conto, a tua maneira de narrar uma estória é tocante e delicada. Teu talento para a prosa também é visível. Um conto que no final nos deixou como leitores dentro de uma atmosfera de mistério. Parabéns. Que Ártemis e Dionísio estejam contigo te abençoando sempre.

OBS: O título do teu conto "Anjo na Terra" me chamou a atenção, se um dia conheceres a minha literatura, tu entenderás o porque disto! Rs

Meu blog-literário: https://novoeltondasneves.blogspot.com.br

sábado, 30 setembro, 2017  
Blogger Jaime Portela disse...

Belíssimo texto/conto.
O sonho e a realidade, por vezes confundem-se...
Bom fim de semana, amiga Piedade.
Beijo.

sábado, 30 setembro, 2017  
Blogger AC disse...

Piedade, adorei o apelo à vida, à sua capacidade de encantamento, à apologia duma espécie de milagre. E eles existem, basta acreditar.

Um beijinho :)

sábado, 30 setembro, 2017  
Blogger Graça Pires disse...

Uma história mágica, Piedade. A identidade dos sonhos esconde-se num bosque encantado onde as palavras se refugiam... O Anjo é o milagre da Poesia?
Uma boa semana.
Beijos.

segunda-feira, 02 outubro, 2017  
Blogger O Árabe disse...

Sem dúvida, um belo sonho... um belo texto! Boa semana, Piedade; fica bem.

segunda-feira, 02 outubro, 2017  
Blogger Mar Arável disse...

Há "milagres" fáceis de explicar
Bj

segunda-feira, 02 outubro, 2017  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Passando para deixar um beijinho

Beijo

segunda-feira, 02 outubro, 2017  
Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Dá-me o meu fio
que eu devolvo-te as tuas asas

troca proposta
num sonho próximo

segunda-feira, 02 outubro, 2017  
Blogger Ana Freire disse...

Um texto, com uma aura mística e mágica... que adorei apreciar da primeira, à ultima palavra... de leitura imparável, após o seu começo!...
Mais uma prosa absolutamente admirável! Talento e inspiração no seu melhor, Piedade! Adorei!
Beijinhos! Amanhã, irei apreciar as suas fotos, dado o adiantado da hora...
Ana

domingo, 08 outubro, 2017  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial