terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A Insónia

Anka Zhuravlva
        Sobre o sono
Ausente e dolente
A insónia insiste
Branca. Deitada. Vestida
E a noite obscura
Densa… assiste
A parede branca, gelada
A cabeça encovada na almofada
O frio a desgastar a pele
E vai
Desfiando pérolas do fio
Que guarda na memória
Os olhos cerrados
O corpo extenuado
Em posição fetal
O cheiro das magnólias
Cheias de orvalho
A manhã que desponta
O vento que fustiga
E assobia em constante lamento
E o dia nasce grávido de sol
© Piedade Araújo Sol 2017-01-29

19 Comentários:

Blogger Aleatoriamente disse...

Uma roupagem poética bem detalhada.
Sendo o sol a gerir frutos de energia e vida. Tão lindo moça!

Beijinho Pi

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Cidália Ferreira disse...

lindo poema! Amei

Beijo e um dia feliz.

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Agostinho disse...

Viva, Piedade.
Poema epidérmico na sensação que resulta da leitura: um percurso circular de ausência de sono indutor da melopeia de sons presentes - no poema e no fenómeno - que se evidenciam em crescendo.

Há noites assim
O corpo enrodilha-se
no desespero da branca
inutilidade das horas
até que se faça dia
Um outro dia

Bj.

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger (CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

É assim mesmo, noites acendem estrelas e recordações. Também já tive isso, hoje não mais. Beijossss.. obrigado pela presença carinhosa de sempre.

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Elvira Carvalho disse...

As insonias são lixadas. A mim que durante muitos anos sofri de insonias causam-me terror.
E contudo o poema é tão belo que quase torna a insonia uma coisa desejável.
Um abraço

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger AC disse...

O sol, eterno desanuviador...
(Senti-me na acção, desesperando pelo sono...)

Um beijinho :)

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

A insónia é tudo isso e muito mais e lida em forma de poema...até parece "coisa" boa!
Bj

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Marta Vinhais disse...

Há noites em que estamos tão cansados que o tempo se torna pesado...
Denso... Doloroso...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 31 janeiro, 2017  
Blogger Luis Eme disse...

A insónia poética é menos má, Piedade. :)

abraço

quarta-feira, 01 fevereiro, 2017  
Blogger LuísM Castanheira disse...

As insónias não produzem não de bom, nem para o corpo, nem para o espírito.
A mente não pára de atropelar ideias.
Contudo, essa dolência cria raízes e, no dia seguinte, assenta ideias.
Isto tudo para dizer:
- Abençoada insónia que inspirou um poema tão belo!
Gostei, deveras.
Um abraço

quinta-feira, 02 fevereiro, 2017  
Blogger Graça Pires disse...

Há anjos que vigiam o sossego dos poetas quando a insónia tece os pensamentos pegados à pele e ao desejo das manhãs claras...
Lindo, o poema, Piedade.
Um beijo.

quinta-feira, 02 fevereiro, 2017  
Blogger Cristina Cebola disse...

Mesmo no desassossego da insónia , há sempre a esperança do sol brilhar ao amanhecer...
E com ele, nascem as tuas palavras repletas de poesia.

Beijinho Pi

quinta-feira, 02 fevereiro, 2017  
Blogger Jaime Portela disse...

A insónia é uma coisa bem desagradável.
Mas o teu poema é agradável, é magnífico. Gostei imenso.
Piedade, tem um bom fim de semana.
Beijo.

sexta-feira, 03 fevereiro, 2017  
Blogger Ana Freire disse...

Nada como o nascimento de um novo dia, para deixar para trás o desgaste produzido por uma noite de insónias...
Um anseio brilhantemente traduzido em palavras, neste belo poema!
Beijinho! Bom domingo, e uma óptima semana, Piedade!
Ana

domingo, 05 fevereiro, 2017  
Blogger Teresa Durães disse...

Grávido de sol, muito belo

domingo, 05 fevereiro, 2017  
Blogger Smareis disse...

A insônia deixa a gente acabada. Mais o poema é fantástico. A imagem é perfeita, adorei.
Uma boa semana!
Um beijo!

segunda-feira, 06 fevereiro, 2017  
Blogger O Árabe disse...

Insônia e memória frequentemente se entrelaçam, sim... mas é raro ver uma noite insone descrita com tanta poesia! Belo post, Piedade; boa semana!

segunda-feira, 06 fevereiro, 2017  
Blogger Toninho disse...

O que fazer quando sono não chega e as criaturas povoam nossa noite e a insonia perpetua até os dourados raios desvirginarem a madrugada para um belo novo dia de sonhar.
Bela inspiração e construção deste instante.
Bjs e boa semana.

terça-feira, 07 fevereiro, 2017  
Blogger Sofia disse...

E é grávidos de sol que acordamos, ou não, para mais um dia. Sempre belo o momento que passo por aqui.

Beijinho.

terça-feira, 07 fevereiro, 2017  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial