terça-feira, 5 de julho de 2016

O Poeta


havia momentos que nada o aquietava,
e sabia que nada lhe pertencia, nem os dias,
e muito menos as noites,
onde as insónias faziam pousio sem pedir permissão.

semicerrou os olhos,
que eram uma mistura de verde e cinza,
verde como água, quando estava calmo,
cinza como as nuvens quando se sentia em conflito.

resvalou o olhar, hoje fusão das duas cores,
qual andarilho, ou simplesmente
vagabundo de olhares concentrados,
qual labareda em combustão,
talvez êxtase…talvez degelo.

esboçou  cores,
esculpiu sons, pintou letras,
e sentiu a rebelião dos pássaros,
em seu voo ininterrupto e lesto,
entoando cantos ininteligíveis.

com a mente em completa transmutação,
engalfinhou as mãos nas algibeiras,
cheias de sigilos.
Extenuado  sentou o corpo na areia,
sorriu e pensou,
como seria bom plantar flores sobre as ondas.

©Piedade Araújo Sol 2016-07-04

20 Comentários:

Blogger Daniel Aladiah disse...

Querida Pi
Ele... ela... quem?...
Bj
Daniel

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Deliciosamente belo o tom lunar, Sol.

Ah "como seria bom plantar
flores sobre as ondas"...
O instante passa e o som
agreste do vento desfaz
a crista perfeita
sem que o pé se eleve
amorosamente leve.
(Da prancha)

Bj.

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Piedade.

Parabéns pelo soberbo poema. Adoreii

Beijinhos e um dia feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

E plantou sorrisos, suspiros na companhia dos pássaros...
No vaivém das ondas....Tranquilamente...
Que beleza!
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger O Árabe disse...

Bela e vívida descrição Piedade! Assim é o poeta (e bem sabes!): um ser sempre capaz de plantar flores sobre as ondas! Boa semana.

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Todos os poetas... pertencerão mais ao seu próprio mundo... do que ao mundo real... dos dias e das noites... que tantas vezes, nos devolve uma realidade nada poética...
E ainda bem que assim, é... precisamos dos poetas, para descodificar a realidade... e a sua capacidade de a mostrar... com alma...
precisamos dos poetas para nos mostrar que não há impossíveis... e que é possível plantar flores, sobre as ondas...
Poema maravilhoso! E um excelente suporte de imagem... mas que qualquer foto das suas, Piedades... não ficaria nada atrás...
Beijinhos! Boa semana!
Ana

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Suzete Brainer disse...

Sim, Piedade,
só um poeta para pensar:
"seria bom plantar flores
sobre as ondas."
A poesia proporciona outros olhares
e sempre belos olhares.
Muito belo o seu olhar-poesia!
Boa semana também para você.
beijinho.

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

O poeta é um sonhador que nos encanta com o divagar da sua alma.
Belissímo poeta
Beijinhos
Maria

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

No ciclo das marés
belo

terça-feira, 05 julho, 2016  
Blogger Majo Dutra disse...

~~~
É dessa inquietação do poeta - tão bem descrita
- que as grandes e esperadas inspirações surgem.
O mar fica lindíssimo coberto de flores...
Um poema sentido que nos fala da inquietação
que antecipa a conceção.
Muito belo, Piedade.
Beijinho.
~~~~

quarta-feira, 06 julho, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

Aos olhos do poeta o mar pode ser um jardim...

abraço Piedade

quarta-feira, 06 julho, 2016  
Blogger heretico disse...

belo itinerário de um poeta...
bem melhor que remoer angústias.

gostei. deveras!

beijo


quarta-feira, 06 julho, 2016  
Blogger Fê blue bird disse...

Para os poetas, todos os sonhos são possíveis e as desilusões também.

Um beijinho amiga e poeta Piedade.

quinta-feira, 07 julho, 2016  
Blogger artista sem pena disse...

Eis o poeta!
Abraço!

quinta-feira, 07 julho, 2016  
Blogger Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Descrição Poética profunda e bela.
Poeta "escreve" com sonhos e realidades.
Tão bem sabes escrever assim!...


Beijo
SOL

sexta-feira, 08 julho, 2016  
Blogger Benno disse...

Meus olhos mudam de cor. Azuis nos dias ensolarados, verdes nos dias cinzentos...
Se nascem flores nas ondas de areia do deserto, porque não sobre as ondas do mar ?
beijo

domingo, 10 julho, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Gostei imenso do poema.
E o "como seria bom plantar flores sobre as ondas" é um final surpreendente e bom.
Excelente, minha amiga.
Piedade, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

domingo, 10 julho, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Um poema tão belo que me comoveu, Piedade. Palavras tão límpidas que dói repeti-las. "como seria bom plantar flores sobre as ondas" maravilhoso, minha Amiga.
Um beijo.

segunda-feira, 11 julho, 2016  
Blogger A Casa Madeira disse...

Muito bonito;
Poemas dão leveza;
Boa continuação de semana.

segunda-feira, 11 julho, 2016  
Blogger AC disse...

Flores sobre as ondas, invocando o tão desejado apaziguamento. Mas o poeta sabe que é sob as ondas que tudo mexe e remexe...

Um beijinho, Piedade :)

domingo, 17 julho, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial