terça-feira, 21 de junho de 2016

Frente e Verso


Quando quis regressar,
perdi-me em labirintos escusos,
mas, com a força que detinha,
sem saber,
ancorei sempre nalgum porto,
mesmo que não fosse o meu
e, por vezes,  desconhecido.

Construí pontes flutuantes,
onde só quem as atravessava era eu,
e, quando a noite era escura,
imaginei pirilampos nómadas
a marcar as margens,
e em  meus olhos as estrelas
fizeram  a sua luz alumiar o caminho.

Sacudi a poeira entranhada nas mãos,
e na pele.
Fui caminhante,
fui aprendiz,
fui grito ecoado na planície,
fui silêncio golpeado,
fui ave arribada ao chão.

Hoje,
no outro lado do tempo,
da maresia,
e do vento,
da sombra do espelhado
es-ti-lha-ça-do, (eu)
em  frente e verso.

©Piedade Araújo Sol  2016-06-21

22 Comentários:

Blogger Marta Vinhais disse...

Uma viagem pela vida... Com sombras e luzes...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger Majo Dutra disse...

~~~
Belíssimo!

De tocante humanidade...

A vida não é um mar de pétalas de rosas,

e são os espinhos que nos tornam mais fortes.

Tanto a construção do poema, como a notável mensagem

e expressividade estão admiráveis!

Beijinho de parabéns, Poeta.
~~~~~~~~~~

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger Agostinho disse...


E, entretanto, tanto!
Da noite para o dia,
"no outro lado do tempo",
"em frente e verso",
um retrato do "eu".
Corajosamente poético!

Parabéns, Piedade Sol.

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger (CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Durante as tempestades a gente lança âncora em qualquer porto, em qualquer ilha. No outro dia, brilha o sol e segue a viagem. Frente e verso fazem parte dessa viagem, como a proa e a popa. Beijos e parabéns.

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Belíssimo poema!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

A vida é uma viagem...

abraço Piedade

quarta-feira, 22 junho, 2016  
Blogger POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Um belo poema de amor com expressivas palavras. Parabéns

quinta-feira, 23 junho, 2016  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Por pouco não atravessei a maresia
do outro lado do tempo
e do vento
com pisadas leves
que quase não deixam na areia
sinais de coisa nenhuma.

Abr.,
Descobri a tua casa passeando pela do Agostinho. Desculpe-me por entrar sem pedir licença.

quinta-feira, 23 junho, 2016  
Blogger heretico disse...

belíssimo poema. enorme teu talento. grande nível...

beijo

quinta-feira, 23 junho, 2016  
Blogger almaro disse...

olho o espelho es-ti-lha-ça-do,
ali,
além,
pedaços de estanho,
palhaço estranho de mim

Sou,
Jardineiro de sonhos,
pintor de bancos,
brancos,
sujos de mim,
(nuvem acre,palhaço manco,vestido de Arlequim)…

Sou,
Saltimbanco,
vagabundo de sargaços,
cavalo andante,
feirante
andarilho do ali…

Sou
Ventos contrários,
pedaço de ti,
migrante,
aqui!

sexta-feira, 24 junho, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Um magnífico poema.
Gostei imenso, minha amiga.
Piedade, tem um bom fim de semana.
Beijo.

sábado, 25 junho, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Um eu estilhaçado... mas mais completo e inteiro... por tantas vivências somadas...
Um poema muito belo... que nos transmite beleza, força e afirmação... em frente e verso...
Lindíssimo, Piedade!...
Beijinhos! Bom domingo!
Ana

sábado, 25 junho, 2016  
Blogger manuela barroso disse...

Ontem os escolhos em percursos enviados
Hoje um Eu com a firmeza de uma âncora
Belo , Pi
Bji **

domingo, 26 junho, 2016  
Blogger AC disse...

E, em pleno caminho,
cada vez mais a convicção:
de certezas, nada,
é por aí que se faz a jornada.

Muito bom, Piedade!

Um beijinho :)

domingo, 26 junho, 2016  
Blogger Toninho disse...

Olá Piedade, é muito lindo este mergulho nesta viagem do ser com este uso maravilhoso de figuras que faz da poesia um mar de possibilidades. As luzes criam vidas para alumiar os seus caminhos.

Aplausos pela lindeza e beleza.
Bjs de paz e uma bela semana inspiradora de clicks e poesia.

segunda-feira, 27 junho, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Excelente poema, minha Amiga. A vida não é um cansaço submisso. Por isso aprendemos a coragem de sonhar e vamos por aí com os olhos alagados de lonjura...
Um beijo, Piedade.

segunda-feira, 27 junho, 2016  
Blogger Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poema fascinante.
Mostrar frente e verso a um tempo mostra da sensibilidade que descende de ti.
Parabéns.

Beijo
SOL

segunda-feira, 27 junho, 2016  
Blogger Branca disse...

Um caminho de muitas incertezas mas, ao mesmo tempo, de muitas promessas!

terça-feira, 28 junho, 2016  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Muito belo. Diria que é uma viagem de uma alma inquieta.
Um abraço

quarta-feira, 29 junho, 2016  
Blogger Crocheteando...momentos! disse...

O lafo claro e escuro da vida...lá diz a poetisa!
Bj amigo

quarta-feira, 29 junho, 2016  
Blogger Fernando Santos (Chana) disse...

Maravilhoso poema....Espectacular....
Cumprimentos

sexta-feira, 01 julho, 2016  
Blogger Parapeito disse...

Lindo... A vida é assim. Brisas doces *

domingo, 03 julho, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial