terça-feira, 14 de junho de 2016

pintar palavras

Brooke Shaden

por vezes pintar palavras é,
muito mais que o poente quando desfalece,
no declínio do dia.

hoje as palavras não me sentem cores,
nem voos,
nem memórias.

perderam-se no silêncio dos meus passos
desencontrados,
e desse castelo de fantasia que ousei criar,
nada sobrou.

nem um sabor das palavras que garatujei,
em pedaços de papel,
e que espalhei no fundo de um gaveta sem fundo.

com hiatos,
de onde talvez,
sopram brisas em forma de vento.

por vezes pintar as palavras,
em forma de poema,
é muito mais melancólico do que concebemos.

©Piedade Araújo Sol 2016-06-14

28 Comentários:

Blogger Luis Eme disse...

pois é...

abraço Piedade

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

...e quem te diz, Poeta
que sem a melancolia
é possível um novo dia?

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Agostinho disse...

"Hoje as palavras não me sentem" (!)
Por isto se sente a melancolia
na cor certa da Poeta

enquanto pintam a manta, uns,
perfilando palavras a condizer,
como quem despe e veste a toilete da ocasião,
outros há.

Eu sei e gostei, Piedade.

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

Ás vezes, invade-nos uma tristeza que ficamos como que suspensos no ar....
Lindo....
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Majo Dutra disse...

~~~
Será por vezes melancólico, porém, compensador
quando a conclusão é uma obra de arte perfeita
como esta...
Belíssima pintura, Poeta!
Terno abraço.
~~~~~~

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Poema maravilhoso, com sempre fazes.

Beijo e um excelente semana,

Coisas de Uma Vida 172

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger lis disse...

É sim Piedade
e a pintura que fazes me enche o coração de saudade de todo um sentimento que trazemos no coração e que surge quando as palavras são assim pintadas de poemas.
Obrigada e Parabéns pelo blog lindo.

terça-feira, 14 junho, 2016  
Blogger Elvira Carvalho disse...

A melancolia, é musa dos poetas.
Abraço

quarta-feira, 15 junho, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Existem dias, assim... em que se juntam palavras... com as cores da melancolia... mas ainda assim... tal como nos dias de nevoeiro... o que lhes falta em cor... acrescem em profundidade...
Mais um poema maravilhoso, Piedade! E sempre de uma sensibilidade e profundidade incríveis!
Beijinhos
Ana

quarta-feira, 15 junho, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

Prefiro pintar os teus lábios com os meus
Bj

quarta-feira, 15 junho, 2016  
Blogger Fábio Murilo disse...

"Por vezes pintar palavras, em forma de poemas é muito mais melancólico do que percebemos", show! Isso mesmo! Beijos!

quinta-feira, 16 junho, 2016  
Blogger Crocheteando...momentos! disse...

Palavras poéticas...numa tela repleta de poesia...bj

quinta-feira, 16 junho, 2016  
Blogger AC disse...

Piedade,
As palavras, por vezes, apenas aguardam pelo nosso grau de maturação para se pintalgarem, plenas de sentido. Mas a Piedade sabe disso.

Um beijinho :)

sexta-feira, 17 junho, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Nem todas as palavras têm o brilho da cor...
Mas as do teu poema têm a cor da poesia. Gostei imenso.
Piedade, tem um bom fim de semana.
Beijo.

sábado, 18 junho, 2016  
Blogger Gaby Soncini disse...

Sublime esse poema!

Beijos!

sábado, 18 junho, 2016  
Blogger (CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Pintar palavras é sublime sempre. Fato que às vezes são doloridas, mas às vezes são também coloridas. Pintar palavras é preciso. bjs

sábado, 18 junho, 2016  
Blogger Isa Lisboa disse...

A melancolia faz palavras, mas as palavras também têm o poder de a afastar...

Beijinhos, boa semana

domingo, 19 junho, 2016  
Blogger mixtu disse...

uma tela
uma caneta
cores
palavras
poemas
conceber... a palavra

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Quando perdemos a inocência das palavras, elas constroem à nossa volta um anel de silêncios. É então que os poemas tentam sair do labirinto dos sonhos e se enchem de cores e melancolias que só o poeta sabe e sente...
Maravilhoso poema, Piedade.
Um beijo.

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger carlos pereira disse...

...hoje as palavras não me sentem cores...

Estranhamente os azuis desencontram-se entre o olhar da poeta e o silêncio das palavras.

Excelente poema. Gostei muito querida amiga poeta Pi.

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger Fê blue bird disse...

Acabaste de nos dar uma tela perfeita.
Belas palavras saídas da tua alma poética.

Um beijinho Piedade

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger O Árabe disse...

Sim; melancólico, talvez... mas o que fazer, se são as tintas que quer usar a nossa alma? Mais um belo post, Piedade; boa semana!

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger Andradarte disse...

Belo poema, aqui pintado...É de artista
Boa semana
Beijo

segunda-feira, 20 junho, 2016  
Blogger ONG ALERTA disse...

Lindo, Bjbj Lisette.

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger Agostinho disse...

A cor, entre tanto,
(a)pura tonalidade
entre branco e azul.
Sem o limite das linhas
palpitantes
as estrelas pigmentam-se
de coração. Entretanto.

terça-feira, 21 junho, 2016  
Blogger POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Realmente as estrelas enfeitam o céu, assim como os seres daqui deste mundo...

quinta-feira, 23 junho, 2016  
Blogger Fernando Santos (Chana) disse...

Se você pintar em sua mente uma imagem de confiança brilhante e feliz, você se coloca em uma condição favorável ao seu objetivo.
~Norman Vincent Peale
Cumprimentos

sexta-feira, 01 julho, 2016  
Blogger Parapeito disse...

mas a melancolia pode ser tao bela, assim como este poema. Abraço *

domingo, 03 julho, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial