terça-feira, 29 de março de 2016

Apenas na memória

Saul Landell

apenas na memória
o momento
ido.

havia labirintos, que serpenteavam
o silêncio dos dedos,
sobre o papel imaculado.

tanto de ti ficou,
tanto,
nesses momentos tao breves.

por vezes, ainda dói
como se fosse uma lâmina,
a cortar e a deixar marcas indeléveis.

mais tarde, tão mais tarde
notei que a pele continuava macia,
e sem vestígios de cicatrizes.

meramente a saudade,
alastrava-se  por todo
o corpo.

apenas na memória
o momento
ido.



©Piedade Araújo Sol  2016-03-28

23 Comentários:

Blogger Jorge disse...

Pois, as saudades...corroem a alma!

Um beijinho!

segunda-feira, 28 março, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Lindo, maravilhoso!

Beijo de boa noite

Coisas de Uma Vida 172

segunda-feira, 28 março, 2016  
Blogger Benó disse...

Apenas na memória o momento ido. Gostei de ler.

segunda-feira, 28 março, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

Cicatrizes de...
com saudade...

abraço Piedade

segunda-feira, 28 março, 2016  
Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Não me passa
pela cabeça
que te peça
que teu corpo
esqueça

mas se apenas
jaz em tua memória
esse momento ido
então...
então
ele deve ser esquecido

até para que possas ter saudades do futuro

terça-feira, 29 março, 2016  
Blogger Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema com uma fotografia fantástica.
Um abraço e uma óptima Terça-Feira.

terça-feira, 29 março, 2016  
Blogger Pedro Luso disse...

Piedade,
Parabéns, pelo seu seu belo poema.
Uma boa semana.
Abraços.

terça-feira, 29 março, 2016  
Blogger Elvira Carvalho disse...

As saudades doem mais que qualquer doença.
Um abraço

terça-feira, 29 março, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

As memórias... As saudades....As cicatrizes que ficam...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 29 março, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Passando para desejar um dia feliz

Beijo

quarta-feira, 30 março, 2016  
Blogger Majo disse...

~~~
Memórias de fugazes emoções puras

e sentimentos intensos e profundos...

Poema de sentida e dorida saudade.

~~~~~~ O tempo a curar...

~~~ Muito belo, Poeta amiga.

~~~~~~~~ Beijinhos.~~~~~~~~

quarta-feira, 30 março, 2016  
Blogger Fábio Murilo disse...

Belíssimo! Mas é tão triste esses momentos, tão melancólicos. Beijos!

quarta-feira, 30 março, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Memória e saudade... também abordei esse tema no meu último post... abrangendo também algumas partidas definitivas...
Pois é... as cicatrizes que não se vêem... também não serão menos duras de carregar do que as outras...
Como sempre um trabalho muito belo e tocante!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

quinta-feira, 31 março, 2016  
Blogger MARILENE disse...

Quando o momento se vai e a saudade fica, ainda temos algo de muito belo dentro de nós. Não importa que tenha sido breve, quando rico. Belo, Piedade! Bjs.

quinta-feira, 31 março, 2016  
Blogger Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O momento ido é (foi) o tempo gravado nas lembranças; estas, curiosamente, trazem, bem mais fundo e vivo os perfumes e odores, a maciez do do toque como sentimento que perdura.
Belo Poema, Piedade. Parabéns.

Beijo
SOL

sexta-feira, 01 abril, 2016  
Blogger heretico disse...

memórias latejantes...
muito bom. o poema

beijos

sexta-feira, 01 abril, 2016  
Blogger Marineide Dan Ribeiro disse...

Feliz daquele que tem o que recordar...

Bjussss
Bom fim de semana!

sexta-feira, 01 abril, 2016  
Blogger Evandro L. Mezadri disse...

Triste e brilhante, ótima poesia!
Grande abraço, sucesso e ótimo domingo!

domingo, 03 abril, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

A memória impregnada de momentos vividos e sentidos. A ausência como pretexto da beleza de um poema.
Um beijo, Piedade.

segunda-feira, 04 abril, 2016  
Blogger O Árabe disse...

... e quantas vezes, Piedade, apenas na memória revivemos os melhores momentos de nossas vidas! Belo, amiga; boa semana.

segunda-feira, 04 abril, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Há memórias assim, que nem sequer deixam cicatrizes.
Excelente poema, gostei muito.
Boa semana, querida amiga Piedade.
Beijo.

segunda-feira, 04 abril, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

E na nossa memória ficam os momentos e pessoas especiais que passam pela nossa vida.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

segunda-feira, 04 abril, 2016  
Blogger AC disse...

Memórias que perduram, gestos que (ainda) se procuram...
Sempre tão bem, Piedade!

Um beijinho :)

domingo, 10 abril, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial