terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Ternuras de Poeta

Há poemas que não se podem escrever
pois seriam apenas vocábulos, que
nem merecem sequer ser  recitados,
porque a raiva inundaria de ternura as palavras do poeta.

E depois, que seria das cores esquivas,
com que não se podem colorir no poema,
em dias de névoa como hoje,
em que a brisa roça apenas a pele seca.

Que seria das minhas mãos  sem rabiscar
letras alinhadas ou simplesmente sem nexo,mas
sem pintar afectos, desilusões amores e desamores,
em papéis dispersos no tempo.

Não sei a grandeza incólume do destino,
mas sei   o reflexo que deixo sempre transpor,
nos dias em que a luz escassa não dá tréguas,
nem me deixa desenrolar o dia com fios de luz como eu desejaria.

E sei que o mais belo poema é feito,
não de palavras soltas
mas de alegrias, dores e  sentimentos,
que o Poeta gosta de ornamentar numa tela
dependurada no acaso que é a vida.

©Piedade Araújo Sol  2016-01-22

26 Comentários:

Blogger Cidália Ferreira disse...

Muitos parabéns
Soberbo poema!

Beijos de boa noite.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger josé santos disse...

Sem duvida, o poema nunca deve ser de palavras soltas mas de palavras sentidas e deve ser escrito e lido tendo em conta o espaço entre as palavras.

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

tens toda a razão.

gostei das tuas ternuras.

abraço Piedade

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Ritinha disse...

As vezes os poemas são os "gritos" da alma.
bjs
Ritinha

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Um poema... é sempre a forma mais bela de traduzir em palavras, um mar de emoções, que por vezes nos sufoca... de alegria ou tristeza... apatia... ou incerteza...
Um poema sublime... que aborda muito bem, o universo dos poetas... em dias mais... ou menos iluminados... e nem acrescento mais nada... porque tudo o que é superior, carece de adjectivos à altura!...
Beijinhos
Ana

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger MARILENE disse...

Você pode escrever todos, pois os vocábulos sempre se encaixariam com perfeição, independente da ausência de luminosidade. As palavras soltas encontraram seus verdadeiros pares, trazendo sonoridade, sentimento e beleza. Bjs.

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger manuela baptista disse...

das cores esquivas e dos fios de luz

e do tempo, que é a vida


um abraço, Piedade

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

E este é o mais belo poema escrito na doçura da brisa e no brilho das cores....
Lindo....
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger OUTONO disse...

Por vezes as palavras, são o néctar de um respirar, onde nascem sorrisos e seduções, nos degraus do agrado.
Ao respirar este acto de partilha, congratulo-me com a arquitectura tecida e os efeitos mágicos que voam após o nascer.
Bem-haja. Permita-me um beijo!

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

O mais belo poema é aquele que vem da alma do poeta e toca assim o coração de quem lê.
Lindo poema.
Beijinhos
Maria

terça-feira, 26 janeiro, 2016  
Blogger Fê blue bird disse...

Um poema contem vida e isso um poeta sente e não precisa escrever.

Um belo momento de poesia.
Um beijinho

quarta-feira, 27 janeiro, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

Também se escreve por gestos

Bj

quarta-feira, 27 janeiro, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Para mim bastava-me na 1.ª estrofe, pelo gérmen do reencontro, do apaziguamento que ressuma por entre as palavras, liquidamente generosas, no seu último verso.
Li ontem e voltei hoje. Gosto de mirar as palavras com vagar. Elas surpreendem-nos sempre, pois, de cada vez que as visitamos,apesar das mesmíssimas vogais, apesar de igualmente as consoantes, enlaçadas, abraçadas de mesma maneira, soltam cores e sons de inesperada tonalidade.
Continua, então, a rabiscar, a pintar e a dependurá-los à janela. Eu virei mirá-los.
Parabéns.

quarta-feira, 27 janeiro, 2016  
Blogger Majo disse...

~~~
Obras de arte,
coloridas com as mais variadas emoções...

Ternura - muita - na urdidura da composição
das mensagens e formas estéticas.

~ Um poema belo e terno, porém, profundo.

~~~ Abraço, Poeta amiga. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 27 janeiro, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Os poetas são assim mesmo, tal como tu...
Belo poema, gostei.
Piedade, bom resto de semana.
Beijo.

quinta-feira, 28 janeiro, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Devia ter escrito no final do 1. § do meu comentário "o seu último verso".

Boa tarde.

quinta-feira, 28 janeiro, 2016  
Blogger mixtu disse...

Sem duvida, o poema nunca deve ser de palavras soltas mas de palavras sentidas e deve ser escrito e lido tendo em conta o espaço entre as palavras.
(agora sim... como Mixtu :)

quinta-feira, 28 janeiro, 2016  
Blogger heretico disse...

a "poesia também se come", como tu bem sabes, minha amiga...

e verdadeiramente melhor que escrever poesia é "fazer" poesia...

beijo

quinta-feira, 28 janeiro, 2016  
Blogger Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Tão verdade, Piedade! Há poemas que não se podem escrever..

beijo amigo

sábado, 30 janeiro, 2016  
Blogger Rafeiro Perfumado disse...

O mais belo poema não cabe num livro, mas num olhar.

domingo, 31 janeiro, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Um poema contém tantas memórias, tantas emoções, tantos sonhos que às vezes o poeta usa o verso e o reverso do seu próprio imaginário... Um excelente poema, minha Amiga Piedade

segunda-feira, 01 fevereiro, 2016  
Blogger ONG ALERTA disse...

Sentimentos do coração...
Bjbj Lisette.

segunda-feira, 01 fevereiro, 2016  
Blogger Evandro L. Mezadri disse...

"Tela depundurada no acaso que é a vida", fantástico, soberbo!
Grande abraço, sucesso e ótima semana!

segunda-feira, 01 fevereiro, 2016  
Blogger manuela barroso disse...

As harmonias poéticas são acasos de feitiço . As desventuras de palavras que se desarmonizam em lenços brancos de papel também têm o seu encanto !
Bji ! :)

terça-feira, 02 fevereiro, 2016  
Blogger manuela barroso disse...

O feitiço da perfeição da palavra tem o seu encanto . Mas quando foge das mãos para se esconder no coração ...magia!
Beijo !:)

terça-feira, 02 fevereiro, 2016  
Blogger AC disse...

Gosto de poetas, e toda tu és poesia, Piedade.

Um beijinho :)

quinta-feira, 04 fevereiro, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial