terça-feira, 9 de abril de 2013

A rua é sempre a mesma



A rua é a mesma,
continua igual mas sempre diferente,
todos os dias.
Por vezes estendo-me no sonho
e oiço murmúrios
e sons
e finjo-me adormecida
para não negar a veracidade

de uma realidade inventada por mim.
Sonho dias,
sonho cheiros,
e inalo o pólen,
dos plátanos que circundam a praça,
que me beija com as narinas magoadas.
Sonho portas abertas
para lá das portas fechadas

e sei que não estás,
mas eu vejo-te sentado à porta
por onde eu entrava
para nos entregarmos à invenção do amor
com a urgência na demora.
Sonho silêncios,
sonho a brisa que vem do mar…
e o vento da cidade
a despentear-me a fuga de mim e de ti.

Estou cansada,
não tenho forças
e o sonho é apenas o aroma
que eu guardo no meu desígnio,
que me tinge de vermelho.
Serei vermelha

na dor do sonho e na língua da paixão.

.
© Piedade Araújo Sol 2013-04-08
Foto : chudzyy

43 Comentários:

Blogger Marta Vinhais disse...

O mundo continua a girar, mas estamos presos na dor....
Não conseguimos avançar e ficamos num silêncio que não abre as portas...
Até que um dia....vamos conseguir viver com as diferenças da rua....
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

segunda-feira, 08 abril, 2013  
Blogger Sandra Subtil disse...

Rubro como sangue, belo como flores!

Beijinho

segunda-feira, 08 abril, 2013  
Blogger MARILENE disse...

Ainda que a rua seja a mesma, varia a forma como é vista, dependendo dos sentimentos que nos envolvem. Bjs.

terça-feira, 09 abril, 2013  
Blogger Lúcia Bezerra de Paiva disse...

O viver dia a dia, é um misto de sonho e realidade. Sem o sonho, a vida não tem tanta beleza...mesmo que tragam dores, os sonhos serão sonhados, sempre...

Linda, a sua poesia!
Beijos

terça-feira, 09 abril, 2013  
Blogger Fê Blue bird disse...

Um poema cheio de paixão e dor!
Intenso, vibrante e sonhador. LINDO!!! Parabéns!

beijinho

terça-feira, 09 abril, 2013  
Blogger Isa Lisboa disse...

Também eu por vezes me vejo nessa rua, e nesses sonhos...!
Poema vermelho, rubro, porque é belíssimo!

Beijinho

=> Instantâneos a preto e branco
=> Os dias em que olho o Mundo
=> Pense fora da caixa

terça-feira, 09 abril, 2013  
Blogger *Escritora de Artes* disse...

Sonho portas abertas para lá das portas fechadas...

Lindo e tocante...

Bjos

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Desordeiro disse...

Por entre ruelas e avenidas, debatidas as emoções que entoam cânticos de dor, a cidade alberga a magia da descoberta do amor! Tudo porque o mesmo nunca teve uma clara definição. Andamos à procura da porta que contém a definição do amor...

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Desordeiro disse...

Por entre ruelas e avenidas que moldam a cidade, procuramos a definição de Amor. Com isso erramos, sofremos. Por x temos sorte e achamos que era aquela porta! Ou talvez não! Acertar com o número de polícia certo, é como no euromilhões... Há que tentar, mas sobretudo Sonhar!

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Desordeiro disse...

Por entre ruelas e avenidas, debatidas as emoções que entoam cânticos de dor, a cidade alberga a magia da descoberta do amor! Tudo porque o mesmo nunca teve uma clara definição. Andamos à procura da porta que contém a definição do amor...

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Luis Eme disse...

a rua é o teu mapa...

beijinhos Pi

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Fa menor disse...

E pelo sonho é que vamos. Não pares de sonhar.

Bjinhs

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Um poema determinado no conteudo e excelente na forma.
Gostei muito.
Um beijo, querida amiga.

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Ha coisas às quais se acrescenta muito pouco ou mesmo nada..

Muito belo

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Lou Salomé disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Lou Salomé disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Lou Salomé disse...

"Estendo-me no sonho" - bonito...
Um beijinho

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger R.G. disse...

«sonho portas abertas
para lá das portas fechadas»

lindo

beijo partilhado

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger heretico disse...

fremente. como o sangue a palpitar de emoção...

beijo

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Na sequência dos dias deixamos escapar o essencial entre os dedos e não nos apercebemos de que tudo está sempre a mudar à nossa volta...
Beijinho

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Na sequência dos dias deixamos escapar o essencial entre os dedos e não nos apercebemos de que tudo está sempre a mudar à nossa volta...
Beijinho

quarta-feira, 10 abril, 2013  
Blogger Sónia M. disse...

Para lá das portas fechadas,
há todo um mundo igual,
há espera de ser diferente.

Beijo :)

Sónia

quinta-feira, 11 abril, 2013  
Blogger Dorli disse...

Oi querida,
Mais uma poetisa visitando meu blog.

O segredo da juventude é não viver numa rua deserta e não sonhar com o impossível. É ser simples como a brisa que molha nossa mente tirando dela todos os desarranjos que por ventura acumulamos. É viver um dia de cada vez, sonhar e realizar o que nos permite nossa inteligência.
E o mais essencial: aqui na Terra é nos amarmos mais do que o impossível, só assim os bons fluídos nos fazem companhia e afastamos os profundos sulcos na pele que chegam fora de hora.
Adoro a escrita portuguesa, estou aprendendo muito com vocês.
Agradeço o elogio e um simples conselho: não leve a vida muito a sério.
Obrigada
Beijos
Lua Singular

quinta-feira, 11 abril, 2013  
Blogger O Árabe disse...

Assim é: muitas vezes, os nossos desejos conservam as cores, os cheiros e os sabores de tempos que já se foram. Belo texto, bom resto de semana!

quinta-feira, 11 abril, 2013  
Blogger Gaby Soncini disse...

O amor sendo esse que abala em vermelho.

Muito lindo.

Beijos.

quinta-feira, 11 abril, 2013  
Blogger quem és, que fazes aqui? disse...




Fora de nós, tudo é cópia de cópia. Dentro de nós, ferve a água, rebenta o pensamento e desfalece-se no cansaço das pequenas palavras que ninguém entende, porque, sendo nossas, adquirem o valor significativo de nós.

beijo

Laura

sexta-feira, 12 abril, 2013  
Blogger ΣΤΡΑΤΗΣ ΠΑΡΕΛΗΣ disse...

vivendo a piedade de uma paixão.a poesia é uma maneira de desbloquear o infinito.você escreve muito bem como infelizmente mal traduzindo.mas chama um pouco chega em mim e o suficiente.beijar muito!

sexta-feira, 12 abril, 2013  
Blogger Henrique Caldeira dos Santos disse...

E, contudo (numa visão, talvez, muito particular), a rua, os sonhos, as memórias... Renovam-se, são repovoados e são rubros.
beijinho

sexta-feira, 12 abril, 2013  
Blogger artista sem pena disse...

Adorei essa foto!

sexta-feira, 12 abril, 2013  
Blogger ONG ALERTA disse...

Viver cada dia com intensidade, beijo Lisette.

sexta-feira, 12 abril, 2013  
Blogger luna luna disse...

viver tambem é sonhar, quem sabe se alguns sonhos se podem materializar.
beijinhos

sábado, 13 abril, 2013  
Blogger lis disse...

Diz o poeta que 'o mar dá ramagens e as dunas flores"
porque duvidar?
Sonhos são aromas que se materializam vez em quando.
Lindo poema doce Pi
obrigada

sábado, 13 abril, 2013  
Blogger Rick disse...

Dramatic photo and poem !

Wishing you a wonderful weekend.

domingo, 14 abril, 2013  
Blogger Rita Freitas disse...

E sonhar pode ser viver :)

Bjs

domingo, 14 abril, 2013  
Blogger Cristina Cebola disse...

Querida Piedade, cabe ao poeta dar vida ao sonho, pintar as ruas, acender as luzes das cidades, ou até cobrir o mar de pétalas vermelhas...
Lindo demais!

Beijinho grande!

domingo, 14 abril, 2013  
Blogger Carlos Dias disse...

A rua é a mesma... mas o sonho consegue pinta-la todos os dias.
E assim todos os dias será a nossa rua.

beijo e um sorriso

domingo, 14 abril, 2013  
Blogger Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Gostei. "Por vezes estendo-me no sonho, e ouço murmúrios e sons"... 'ouço' está escrito errado no seu poema, você não deve ter visto.
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

segunda-feira, 15 abril, 2013  
Blogger Lídia Borges disse...


Os lugares interferem na ordem ou na desordem dos sentimentos. Uma mesma rua pode ser viveiro de versos multicolores.


Um beijo

segunda-feira, 15 abril, 2013  
Blogger manuela baptista disse...

a rua será outra

e a porta
e a língua

quando o vento da cidade mudar


um beijo, Piedade

segunda-feira, 15 abril, 2013  
Blogger O Árabe disse...

Aguardo o próximo post, Piedade. Boa semana!

segunda-feira, 15 abril, 2013  
Blogger Manuel Luis disse...

Nós é que mudamos o sentido, umas vezes subimos e senta-mo-nos para ouvir os sons, outras vezes descemos e não reparamos na brisa e no lugar vazio daquele degrau.
Bj

domingo, 21 abril, 2013  
Blogger Mariseven Zanon disse...

Muito tempo que eu não vinha aqui Piedade...Mas uma hora a gente sempre aparece. Lindíssimo o que escreves, vou voltar mais vezes. Espero tua visita tbm, ok? Um lindo fim de semana a ti. Beijos!

sábado, 04 maio, 2013  
Blogger Luiz Alfredo disse...

Teu sofrimento é grande
parece um rasgo da aurora
mas teus versos são belos
e são rimados com gotas
prismáticas

Luiz Alfredo - poeta

quarta-feira, 08 maio, 2013  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial