terça-feira, 8 de junho de 2010

O Poeta



Pintou palavras desordenadas
Num coração desobediente
Insatisfeito e faminto
De novas cores

Pintou algas nos cabelos
Com palavras que se formaram sombras
Diluídas nas águas
Do poema

E ficou confuso
Ao limpar os olhos
E sentir palavras
Com gosto de cloreto de sódio.


foto: barnaba http://plfoto.com/139876/autor.html

27 Comentários:

Blogger poetaeusou . . . disse...

*
palavras pintadas
nas águas famintas da poesia !
,
conchinhas, deixo,
,
*

terça-feira, 08 junho, 2010  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, por nos permitir a bela visão deste mar de poesia. :) Boa semana!

terça-feira, 08 junho, 2010  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Se a perfeição existisse em poesia, diria que este seu poema é perfeito. Mas digo, sem rodeios, que é magnífico. Parabéns pela sua maturidade poética.
Beijos.

terça-feira, 08 junho, 2010  
Blogger sonho disse...

Hoje...agora...limpo os olhos de lagrimas...sonhos foram diluidos...
Beijo d'anjo

terça-feira, 08 junho, 2010  
Blogger maria manuel disse...

como as palavras podem ser pensadas ou impensadas, luz ou sombra, doces ou ácidas. um poema bem expressivo do poder das palavras.

abraço.

quarta-feira, 09 junho, 2010  
Blogger Menina Marota disse...

E da confusão de sentimentos do Poeta nasce a beleza da tua Poesia.
Beijo e boa semana.

quarta-feira, 09 junho, 2010  
Blogger rouxinol de Bernardim disse...

Uma delícia, como de costume...

Vintage puro!!!

quarta-feira, 09 junho, 2010  
Blogger Ana Oliveira disse...

De lágrimas e sal sabe o Poeta...

Obrigada

Um beijo

quarta-feira, 09 junho, 2010  
Blogger Graça Pires disse...

Repartimos as palavras boca a boca... Poetas nos chamamos...
Um beijo.

quinta-feira, 10 junho, 2010  
Blogger Canto Turdus Merula disse...

Bonito poema com cores de água pintado na pele da alma

quinta-feira, 10 junho, 2010  
Blogger Daniel Aladiah disse...

Querida Pi
Também sou um pouco desse poeta...
Um beijo
Daniel

quinta-feira, 10 junho, 2010  
Blogger Sofá Amarelo disse...

As palavras são como a água, precisam de mais ou menos sal para se saborearem...

quinta-feira, 10 junho, 2010  
Blogger FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDA PIEDADE... ESCREVES COM O CORAÇÃO ... OU É O MEU QUE TE LÊ ASSIM... ADOREI AMIGA ESTE MAR QUE QUE NOS DÁ FELICIDADE...!!!
ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

quinta-feira, 10 junho, 2010  
Blogger maré disse...

desordenada
mente
a paisagem
invade a alma
sôfrega de limbos do mar.

sinuosa
a palavra
que ascende uma lágrima.

beijo p

sexta-feira, 11 junho, 2010  
Blogger AC disse...

O poeta, por vezes, também se distrai, " e chega a fingir que é verdade, aquilo que deveras sente".

Poema muito bem conseguido. Gostei muito de vir aqui.

Bjs

sábado, 12 junho, 2010  
Blogger Pena disse...

Maravilhosa Poetiza Amiga:
O termo adequado é: FASCINANTE!
Possui uma sensibilidade poética extraordinária e Perfeita.
Adorei.
Já deixou uma marca de talento gigante e fantástico na imensa Blogosfera. Deliciosa e linda.
Bem-Haja, pelo seu génio sublime.
"Potes" de Beijinhos de pura amizade respeitadora.
Sempre a admirá-la

pena

É divinal, sabia?

sábado, 12 junho, 2010  
Blogger CamilaSB disse...

Por cores
anseia o coração
e por doces palavras...
mas há bocas cruéis
que vociferam
palavras amargas
frias e salgadas
que despertam rios...
e roubam as cores
ao coração.
Olá Piedade...muito obrigada pelas estimulantes palavras que encheram de alegria o meu coração.
Não conhecia o seu blog...estou encantada com os seus belos poemas...um grande beijinho. Voltarei...também a espero com estima

sábado, 12 junho, 2010  
Blogger Fa menor disse...

Vinda do À BEIRA DE ÁGUA
também gostei da água que por aqui escorre
e deste sol.

Beijinhs

domingo, 13 junho, 2010  
Blogger Graça disse...

Palavras-lágrimas com gosto da mais bela poesia.

Sempre um prazer ler-te!


Beijo de carinho, Piedade.

domingo, 13 junho, 2010  
Blogger . intemporal . disse...

.

. entre paletas de sílabas poucas .

. assim se dizem as palavras tantas .

.

. um beijo .

.

domingo, 13 junho, 2010  
Blogger O Árabe disse...

Aguardo o novo post. Boa semana!

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger heretico disse...

os homens também choram.
por vezes tarde demais...

belíssimo poema.

beijos

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger IMaria disse...

lindo, como sempre aqui a poesia foi e será.

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger tb disse...

belíssimo!
beijo, Pi

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger Eduardo Aleixo disse...

É lindo o teu poema. Beijo

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger Lusibero disse...

PIEDADE:adorei o poema! Modernista, versilibrista, com uma melodia que nos "enrodilha" nos sentimentos do poeta, melhor dizendo, do Sujeito Poético.
BEIJO também para o EDUARDO de Mª ELISA

segunda-feira, 14 junho, 2010  
Blogger « Katyuscia Carvalho » disse...

Em cores marejadas, um rosto aquarelou.

Lindo!

Um beijo, Piedade.
.
.
.
Katyuscia

segunda-feira, 21 junho, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial