domingo, 6 de abril de 2008

Sonho tatuado



Sonho tatuado a fogo de monogramas de ternura
Disperso na candura das águas-furtadas de alfazemas
Escondidas na partilha de um sonho insaciado
Em manhãs solarengas ou tardes cinzentas de chamas

Nas mãos trémulas cobertas de fascínios irrefreáveis
A tatuagem forma-se livre do sonho fundeado
Deslizando em espirais e ecos de afáveis murmúrios
Com os dedos sempre enlaçados em toadas uníssonas

E lá fora a cidade fantasma é uma ilusão impertinente
Onde os rostos não sabem nem sequer imaginam a tumulto
Do teu e do meu corpo voluteando nos próprios sentidos

Envoltos em planícies de trigais numa volúpia crescente
Incendiámos a nossa pele em fogos-fátuos alvoroçados
Na pira em que ardemos abraçados no sonho tatuado.

Foto:Kasik

21 Comentários:

Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

Sem obedecer às regras métricas, saiu-me assim, esta espécie de soneto...

domingo, 06 abril, 2008  
Blogger lena disse...

e que bem saiu Pi

estive a lê-lo mais que uma vez.

um sonho tatuado, ardendo de ternura

a beleza que persiste na tua poesia é magia, é um sentir crescente

belo Pi

beijinhos meus

lena

domingo, 06 abril, 2008  
Blogger Amaral disse...

Sonho tatuado num soneto que necessita atenção.
Imerso na ilusão da cidade, são os próprios sentidos que deslizam, que ardem abraçados, que se escondem nos fantasmas dos seus sonhos...

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Blogger Bichinho disse...

"Sonho tatuado"
Beijo fantasma.

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Blogger Desambientado disse...

É lindo este fogo-fátuo de palavras que enrendilham o teu poema. É linda essa tua medusa poetizada.

Lindo...

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Blogger Menina_marota disse...

Deixar mais palavras que dizer-te da serenidade e beleza deste momento, seria estragá-lo.

Um abraço carinhoso

O.

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

uma ilusão pertinente, querida pi. sem qualquer dúvida a arder ;) um grande beijinho *

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Para além de bem escrito, com imagens e metáforas excelentes, este teu poema é muito imaginativo e inteligente na sua arquitectura.
Um sonho tatuado e incêndiado...

Boa semana, beijinhos.

segunda-feira, 07 abril, 2008  
Blogger Pena disse...

Linda Amiga:
Este, "Sonho Tatuado" visualiza e impressiona pelo intenso poder, capacidade, poética diferente, mas que é muito terna e bela.
Admirável a forma como põe as palavras a comunicar entre si.
Gostei muito, com sinceridade.
Beijinho amigo de estima e pasmo.
Sempre a lê-la atentamente

pena

terça-feira, 08 abril, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

tua poesia é rica e densa, bela e flui com naturalidade e prazer. garnde abraço.

terça-feira, 08 abril, 2008  
Blogger Graça Pires disse...

Belo sonho tatuado a fogo.
Um beijo.

terça-feira, 08 abril, 2008  
Blogger Maripa disse...

"Um sonho tatuado..."

Com ternura e alfazemas só pode ser um sonho lindo!

Beijinho,querida Pi.

terça-feira, 08 abril, 2008  
Blogger José Alexandre Ramos disse...

boa, tem energia! às vezes é bom e saudável fugir aos cânones.

terça-feira, 08 abril, 2008  
Blogger Berta Helena disse...

E saíu muito bem.Gostei.

Beijinhos.

quarta-feira, 09 abril, 2008  
Blogger tb disse...

sempre o belo sentir em letrinhas transformado :)
beijinho

quinta-feira, 10 abril, 2008  
Blogger bjmf disse...

PI:
Tu és mar, és terra, és marsia, és fogo e vento, tu és tudo isto e tambem és SOL.
Como é possivel seres sempre tudo isto, sempre que escreves?.

teu amigo que nunca te esquece.
Mil beijos.
J.M.

quinta-feira, 10 abril, 2008  
Blogger Carla disse...

palavras tatuadas em poesia, gostei muito
bom fim de semana

sexta-feira, 11 abril, 2008  
Blogger Vanda disse...

O amor tatuado na memória, o amor em forma de soneto, quando assim é sentido :)

Não foste à dança que deixei para os navegantes e só a tatuagem que tenho na memória pode dizer o quanto de maresia tua, está lá presente :)

Beijo grande!

sexta-feira, 11 abril, 2008  
Blogger Daniel Aladiah disse...

Querida Pi
Soneto de alma ardente, que não pode esperar pelas convenções...
Um beijo
Daniel

sexta-feira, 11 abril, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

Querida Pi,
Entro na tua "casa", leio-te, saio...e volto a entrar, lendo de novo
mas as palavras fogem-me, face à subtileza e sensibilidade da tua escrita.
é sempre tão rico e tão belo o que escreves!

Beijinhos, filhota linda

sexta-feira, 11 abril, 2008  
Blogger Desambientado disse...

Passei para ler algo criativo. Reli.
Aproveito para desejar bom fim de semana.

domingo, 13 abril, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial