sábado, 26 de maio de 2007

Sonata



Há tantas coisas que não dizes e eu sei!

Leio-as quando passeio meus olhos pela tua face macia como a pele de uma criança, e estremeço cada vez que repouso meu corpo junto do teu, como se de um campo de papoilas envolvesse a atmosfera metamorfoseada em ópio.

Tudo é tão espontâneo e ao mesmo tempo tão problemático quando amamos,

Há tantas coisas enigmáticas acarretadas pela noite, e os sonhos ficam herméticos.

E eu sinto que é Maio e que as palavras não são necessárias, quando vagueio contigo pela noite e com as estrelas, e quando apoio meu rosto em teu ombro, acho que tens asas que me levam a sobrevoar os céus carregados de anjos.

E vejo os caminhos do sol que acariciam teu corpo feito querubim e bebemos o néctar das papoilas que inundem o meu leito feito tela pincelada onde o teu cabelo reluz, embriagando-me de abismos em que me enleio completamente alucinada na nudez da beleza do teu corpo completo.

És uma partitura que eu leio enquanto dedilho meus dedos ágeis e seguros nas teclas do piano que irradiam gemidos de ternuras infindáveis....
.
Foto:Paulo César

8 Comentários:

Blogger helena disse...

Querida Pi, é tão bonito o teu texto!
Tão poético!
Pleno de cor, aroma, e a musicalidade do amor.

Beijinhos

sábado, 26 maio, 2007  
Blogger ©õllyß®y disse...

Bela poesia em forma de texto,
Meu beijo__________-

domingo, 27 maio, 2007  
Blogger MARIA VALADAS disse...

No sentir das palavras...fico queda e impávida!

Extraordinária forma de escrita!

Beijinhos da

Maria

domingo, 27 maio, 2007  
Blogger Carina disse...

Palavras perfeitas para o meu mês Preferido. O mês de Maio...
Adorei este teu texto. Quando se fala de Amor deste modo tão intímo e sentido, o resultado só pode ser um...
Perfeito.

Grande beijo do Sonho Azul.

P.S. Ainda acredito que um dia possa voltar a sentir o Amor desta maneira. E escrever tanto sobre ele...

segunda-feira, 28 maio, 2007  
Blogger Cristina Nobre Soares disse...

Delicados acordes deste teu poema feito prosa.

segunda-feira, 28 maio, 2007  
Blogger DE-PROPOSITO disse...

'Há tantas coisas que não dizes e eu sei'.
...............
Bem, pela lógica, se as sabes, não vale a pena estar a dizê-las.
Em muitos casos, quando há afinidade entre as pessoas, não são necessárias palavras. As coisas adivinham-se prematuramente. Conhecemos a tristeza, a alegria, e por que não, até o estado de espírito.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

terça-feira, 29 maio, 2007  
Blogger tb disse...

bonito sentir. :)
jinho

quarta-feira, 30 maio, 2007  
Blogger Menina_marota disse...

Li este texto no Cartas de Marinhar e fiquei fascinada por ele.
Voltei a (re) ler as palavras que tão bem tocas como sonatas de amor...

Bj ;))

domingo, 03 junho, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial