terça-feira, 31 de outubro de 2006

uma história sem história



Não escrevi uma, mas, várias histórias que falavam sobre ti.

Desenhei várias vezes o teu rosto sobre as águas do rio, mas, tu rias e dizias sempre que eu era muito complexa, e que ninguém pode desenhar nada sobre as águas, e, muito menos o teu rosto.Mas,eu sempre fiz isso e ainda faço.

Hoje as bátegas de chuva que caíram desamparadas sobre as águas do rio, fizeram-me acreditar que, afinal, o teu rosto, não é a única coisa que eu posso desenhar nas suas águas...

Também posso desenhar a minha mágoa, e assim talvez me sinta mais desprendida desta amargura que me abraça como uma teia e me aniquila vagarosamente.

Não escrevi uma história sobre ti. Mas várias, muitas delas pela alvorada dentro, quando a saudade me fazia avivar ainda mais a falta da tua presença.

Hoje estou aqui de pé junto da janela que dá para o rio, desenho nos seus vidros ofuscados pelo vapor que sai da minha respiração, um barco que vai embora e lá dentro em vez de um marinheiro, desenho uma sombra abstracta que simboliza a minha mágoa, que retrata a minha e a tua história sem história...

8 Comentários:

Blogger tb disse...

Muito belo texto e construção, embora um pouco melancólico. Ainda bem que deitaste a tristeza fora...
Beijinho

terça-feira, 31 outubro, 2006  
Blogger Tino disse...

Só um beijinho!...mas transatlântico! :) ***

quarta-feira, 01 novembro, 2006  
Blogger Betty Branco Martins disse...

Querida Pi

Mesmo que a melancolia, tristeza salte em tuas letras - mesmo assim eu gosto de te ler - sempre:)

Beijinhos
BomFeriado

quarta-feira, 01 novembro, 2006  
Blogger pitanga disse...

Querida Piedade, deixa que eu desenhe no barco a minha saudade e ele a leve para longe, junto com a tua história sem fim.

beijos doces

quarta-feira, 01 novembro, 2006  
Blogger Daniel Aladiah disse...

Querida Pi
Lindo texto! Por que razão escrevemos melhor quando estamos tristes? Será carma das almas ligadas à poesia? Não sei...
Um beijo
Daniel

quinta-feira, 02 novembro, 2006  
Blogger gato_escaldado disse...

História mto doce e bela. Muito bem contada. Excelente texto. Beijos

quinta-feira, 02 novembro, 2006  
Blogger :LmS: disse...

Prosa. Um registo diferente do teu habitual mas magistralmente tecido..
Beijo!

quinta-feira, 02 novembro, 2006  
Blogger mecano disse...

Tristeza interior que no rio não encontrava motivo nem em quem nele navegava,chegaria a bom porto?Segui-se o barco...

quinta-feira, 09 novembro, 2006  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial