terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Esboços

paolo barzman
Espreita a luz que lhe dá o tom
para o traço irreprovável
num esboço imparcial
onde o contraste da cor
roça a timidez .

Hesitante, desiste
e o cesto dos papéis
fica atulhado de esboços imperfeitos.

Afinal!

São tão perfeitos para quem os descobre
na inocência do ver .

© Piedade Araújo Sol 2018-02-05

19 Comentários:

Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Retoma um deles
Um qualquer, ao acaso
Dá-lhe os contornos
Reforça-lhe o traço

Que importa a imperfeição
se não há gente perfeita

nem inocência de quem o afirma

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger Agostinho disse...

Estreita é a fenda
por onde passa
a luz que impressiona:
a que revela a realidade.

A erosão do momento,
o tempo
corrói toda a certeza da mão.

As flores esperam
outros dias. Ou jazem
amarrotadas da mão.

Bj, Sol.

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger LuísM Castanheira disse...

Um esboço é a mais pura criação. Ainda não foi retocado com as cores da fantasia.
Gostei muito, Amiga.
Um beijo, Piedade.

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Poema Brilhante!! Amei

Beijo e um dia feliz

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger Larissa Santos disse...

Fabuloso. Adorei ;))

Bjos
Feliz Terça-Feira

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Piedade! Muitas vezes, os nossos esboços mais perfeitos são aqueles que nos parecem imperfeitos! Belo post, boa semana.

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger manuela baptista disse...

a luz também é um esboço

um traço de um sol maior


um beijo, Piedade

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger Pedro Luso disse...

Bravo, poetisa! Poema singular, de grande beleza. Escreveste o poema como o pintor que usa o pincel ou a espátula para harmonizar as cores ou para destacá-las.
Parabéns, Piedade.
Um beijo.
Pedro

terça-feira, 06 fevereiro, 2018  
Blogger Marta Vinhais disse...

Nada é imperfeito...Os contrastes têm a sua própria cor e falam a quem os vê verdadeiramente...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

quarta-feira, 07 fevereiro, 2018  
Blogger Ana Freire disse...

E estes esboços são sempre caminhos de perfeição... para o esboço seguinte... cada vez mais próximo, do que se sente como perfeito...
Gostei imenso deste esboço... muito bem traçado... e nada imperfeito!...
Beijinhos! Continuação de uma excelente e inspirada semana, Piedade!
Ana

quarta-feira, 07 fevereiro, 2018  
Blogger Ricardo- águialivre disse...

Um fascínio de imagem e delicioso poema. Bom conjunto.
.
-- São teus olhos ... o Bálsamo dos Meus --
.
Deixo um Abraço amigo

quarta-feira, 07 fevereiro, 2018  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Que importa se parecem imperfeitos, a perfeição não existe.
Gostei de ler.
Abraço

quarta-feira, 07 fevereiro, 2018  
Blogger Jaime Portela disse...

Perfeito, não há nada, pois tudo tem as suas imperfeições... Mas a inocência esconde muitas delas.
Magnífico poema, parabéns.
Bom fim de semana, amiga Piedade.
Beijo.

sexta-feira, 09 fevereiro, 2018  
Blogger Gracita disse...

Por mais imperfeitos que sejam os esboços eles retratam nossos sentires com veracidade. Maravilhoso poema Piedade.
Encantada e agradecida por sua visita ao meu blog. Será uma honra contar com a sua presença
Beijos e dias felizes

sábado, 10 fevereiro, 2018  
Blogger Ana Rodrigues disse...

Somos os piores críticos de nós mesmos, diz-se, nem sempre concordo que seja assim, mas devia, ajuda-nos a aprender :) bom domingo

domingo, 11 fevereiro, 2018  
Blogger Graça Pires disse...

Por vezes um esboço tem a pulsação das palavras, que não se pode perder...
Lindo, Piedade!
Uma boa semana.
Um beijo.

segunda-feira, 12 fevereiro, 2018  
Blogger O Árabe disse...

Boa semana, Piedade; aguardo o próximo post!

segunda-feira, 12 fevereiro, 2018  
Blogger Toninho disse...

E do fundo do cesto uma palavra se eleva e o poema se agiganta na arte da poetisa.
Maravilha de imagem do processo turvo que pode cobrir muitas inspirações até àquela luz que vem e pronto.
Gostei Piedade.
Beijo

segunda-feira, 12 fevereiro, 2018  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

E das tuas mãos,
que se repetem,
o sopro transparente,
o fio de luz
densidade e leveza
que resplandecem
e se reconciliam
nos esboços de ausências
sentidas
sobre o abismo das palavras.

Beijos, Piedade!

segunda-feira, 19 fevereiro, 2018  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial