terça-feira, 18 de outubro de 2016

Sementeira

Xetobyte
Semeei palavras por aí,
por vezes maviosas
outras agressivas, outras ainda em estado
de combustão.

Incendiaram –me os dedos,
e queimei vocábulos sem querer,
e evoquei metáforas,
sem querer saber.

Será que semear palavras
traz frutos, questionei-me
e questionei,
e não me souberam responder.

Fiquei perdida de mim, a imaginar
um campo de searas de letras,
que nunca serão colhidas.

Que ficarão apenas a baloiçar sentires
embaladas pelo vento, em torno do poente
e do tempo.


© Piedade Araújo Sol 2016-10-17

20 Comentários:

Blogger Agostinho disse...

Nem que o concerto tenha um só espectador a dignidade das palavras não sai diminuida. O som das emoções enche a sala por inteiro.
Um beijo, Piedade

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Como sempre os teus poemas são encantadores. Adorei.


Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger (CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ainda ontem estive a me perguntar: Aonde vão as palavras que não foram ouvidas? Aonde vão os poemas que não foram guardados? Não que a gente não tenha semeado, às vezes são as pessoas que colhem e jogam fora. Ah sei lá rs rs. Beijos. Lindo poema.

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger Pedro Luso disse...

Olá Piedade.
Gostei muito de seu poema, no qual você
brinca com as palavras, com as metáforas,
e de uma forma mais extensa, com o poema.
Parabéns.
Abraços.
Pedro.

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

Sempre considero a sua sementeira
Há palavras que falam por gestos

Bj

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

E estão a ser lidas....
Num dia de chuva ou de sol ardente...
Encontram-se, revelam-se e deixa-se que as emoções escorram....
Lindo
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Jorram vívidas as palavras das profundezas do teu manancial como num altar de oferendas...
Beijinhos,

terça-feira, 18 outubro, 2016  
Blogger Toninho disse...

Linda semeadura Piedade e a colheita é sempre um gostoso poema que sorvemos em cadenciados goles de poesia como a um vinho fino e raro.
Aplausos amiga, é certo que as palavras brotam e florescem em poesias na mente de iluminados como voce.
Bjs com a paz.

quarta-feira, 19 outubro, 2016  
Blogger Rick Forrestal disse...

Fantastic work.
Happy I discovered you.
I love the connection.
xx

quinta-feira, 20 outubro, 2016  
Blogger Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Semeou muito bem as palavras de tal maneira que deu um belo poema.
Um abraço e continuação de uma boa semana.
Andarilhar

quinta-feira, 20 outubro, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Letras "a baloiçar sentires". Ouvimos-lhe a música, reinventando sensações e aprendendo com o vento todos os caminhos para alcançar a dança das sílabas...
Magnífico poema, Piedade!
Um beijo.

quinta-feira, 20 outubro, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Palavras colhem palavras, sentires e outros frutos. E não há seara que não seja colhida....
Excelente poema, querida amiga, gostei imenso.
Piedade, tem um bom resto de semana.
Beijo.

quinta-feira, 20 outubro, 2016  
Blogger Majo Dutra disse...

Vim fazer a minha colheita e fico sempre satisfeita
com os belíssimos produtos desta seara.
Colhe-se o que se semeia e a tua sementeira é sempre de qualidade...
Gostei muito do poema, Piedade.
Beijinho.
~~~~

sexta-feira, 21 outubro, 2016  
Blogger AC disse...

Uma sementeira que é, acima de tudo, dar carta de alforria às palavras enquanto abrimos janelas da alma...
Muito belo, Piedade!

Um beijinho :)

sexta-feira, 21 outubro, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Todas as palavras produzirão os seus frutos... uns mais doces ou amargos... consoante o uso que damos às mesmas...
Adorei esta sua seara de letras, Piedade... mais uma por aqui... que nos oferece sempre uma safra de primeira qualidade...
Beijinho! Bom fim de semana!
Ana

sábado, 22 outubro, 2016  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

É que palavras nem sempre o vento leva!
Gostei... Bj

domingo, 23 outubro, 2016  
Blogger Fábio Murilo disse...

Palavras tem vida em abundância. São o germe das ações, das revoluções, são larva incandescentes, sementes, que despretensiosamente formam as ilhas em alto mar. Beijos, Sol.

segunda-feira, 24 outubro, 2016  
Blogger O Árabe disse...

Bem te entendem os poetas, Piedade... aqueles em cujas almas as palavras e os sentimentos se mesclam, ao sabor das ondas do tempo! Belo post, boa semana.

segunda-feira, 24 outubro, 2016  
Blogger VENTANA DE FOTO disse...

Las buenas palabras son una buena semilla para que florezcan bellas flores, que te acompañarán gratamente.

Besos

segunda-feira, 24 outubro, 2016  
Blogger Suzete Brainer disse...

Aqui a colheita de poesia sempre
imensa e encantadora...

Grata por colher poemas que
ecoam na raiz da alma, Piedade!

Semana luminosa e inspiradora, Poeta.
beijinhos.

terça-feira, 25 outubro, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial