terça-feira, 4 de outubro de 2016

memórias




Miho Hirano

Mastiguei as sílabas
soletrei seu nome
e o eco inundou todo o horizonte
sua história ficou em mim
e foi a nossa história.

Não se pode negar
as memórias
e os versos que o vento levou
e dobrou e em nós resguardou
e o eco espalhou.

© Piedade Araújo Sol 2016-10-04

24 Comentários:

Blogger Cidália Ferreira disse...

Excelente Poema, Piedade!!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

Pois não, surgem quando menos se espera...

abraço Piedade

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Acabo de acordar e a boca
cheia de mais...
Palavras secas amarrotadas à espera
que a saliva liquida banhe a memória
o azul o mar o sal o sussurro
das ondas com a regularidade pendular
de um cabelo suíço.

Bj.

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

Não, as memórias ficam... Escondidas na brisa, no mar.... Falam e nunca sabemos quando...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Há histórias que ficam bem dentro de nós.
Magnífico poema, gostei imenso.
Piedade, tem uma boa semana.
Beijo.

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Armando Sena disse...

Nunca nos chegam as letras para soletrar amor.
bj

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

Rima e é verdade
Bj

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger AC disse...

Uma construção muito metódica, mas bastante melodiosa. De tal forma que as palavras parecem deixar rastos modelados pelo vento...

Um beijinho, Piedade :)

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger Manuel Veiga disse...

poemas que deixam marcas são os que mais merecem ser escritos

beijo

terça-feira, 04 outubro, 2016  
Blogger oteudoceolhar disse...

...nunca em tempo algum se apagam as memórias por mais doces, por mais amargas...podemos leva-las e lava-las no Mar, mas ...
Um grande parte dos post que tenho para o blog não são mais do que isso memórias de 2011/12...

Muito obrigada pela visita Piedade, em muito me honra...
Beijo n´oteudoceolhar *

quarta-feira, 05 outubro, 2016  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Que belo seu poema e as memórias. Há um encanto a cantar poesia como se fosse um tempo de magia para saudar contextos de histórias. São na verdade louros das vitórias toda a menção que verse a alegria que tanto amamos e que contagia o cetro do poder como suas glórias. Parabéns! Laerte.

quarta-feira, 05 outubro, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

E no horizonte ainda restam pedaços desse eco que a memória não guardou...
Belo, Piedade.
Um beijo.

quinta-feira, 06 outubro, 2016  
Blogger Suzete Brainer disse...

Piedade,

Que poema belo, uma inspiração e expressão poética
encantadora...

O seu excelente bom gosto na escolha das imagens (sempre!),
esta imagem é belíssima e (en)canta o poema nas "sílabas mastigadas."

Adorei!!
beijinhos.

quinta-feira, 06 outubro, 2016  
Blogger tulipa disse...


Em tons de maresia aqui chego

"Devemos coleccionar experiências e não, coisas!!!"

Experiências como:
mastigar as sílabas
soletrar nomes
ter as nossas memórias
ouvir o vento levando os versos

Sempre que quiser,
venha "viajar" comigo.


abraço da Tulipa

quinta-feira, 06 outubro, 2016  
Blogger Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Todas as belas histórias são para serem lembradas, belo poema minha amiga.
Um abraço e bom fim-de-semana.
Andarilhar

sexta-feira, 07 outubro, 2016  
Blogger José Carlos Sant Anna disse...

Belas histórias que nenhum rumor ofusca. E como é bom vê-las numa densa garoa ecoando... e acenando... e ecoando... e acenando...
Beijos, Piedade!

sexta-feira, 07 outubro, 2016  
Blogger Toninho disse...

Bonito Piedade.
Posso sentir o eco pelo horizonte
dos versos soltos ao vento.
Bom e lindo fim de semana.
Bjs amiga.

sexta-feira, 07 outubro, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Há memorias que ficam eternamente no nosso coração.
Belissímo poema
Beijinhos
Maria

sábado, 08 outubro, 2016  
Blogger Vieira Calado disse...

Obrigado pelo poema. E, depois de longa ausência, aqui lhe mostro um outro videopoema meu O Pó https://youtu.be/TuztHs6loYw Cumprimentos!

domingo, 09 outubro, 2016  
Blogger Marco Silva disse...

Simples e belo =) Parabéns ;)

segunda-feira, 10 outubro, 2016  
Blogger VENTANA DE FOTO disse...

Idílica imagen para acompañar a tan bello poema.

Besos

segunda-feira, 10 outubro, 2016  
Blogger Pedro Luso disse...

Olá Piedade.
Gostei muito do seu poema. Parabéns.
Uma ótima semana.
Abraço.
Pedro.

terça-feira, 11 outubro, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

E às vezes, as memórias são tudo o que fica... de quem não ficou...
Como sempre um trabalho notável... onde a profundidade e a leveza, andam de mão dada...
Parabéns pela maravilhosa inspiração, Piedade!
Beijinhos
Ana

terça-feira, 11 outubro, 2016  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

E quando se espalham de forma poética ... sabe muito bem! Bj

sexta-feira, 14 outubro, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial