terça-feira, 3 de maio de 2016

O silêncio no dia

Peter Brownz Braunschmid

Guardo este dia que de serenidade nada tem,
é apenas um dia,
mais um dia, outro dia.

Passos alienígenas,
vagueiam em penumbras de mim,
em ecos descoloridos.

Apenas sons envoltos em silêncios,
que naufragam nas palavras que,
trituramos em segredo, para dentro de nós.

E o silêncio que muitas vezes,
pode ser sereno, é apenas um vazio
que ornamenta o horizonte(e o dia).


©Piedade Araújo Sol  2016-05-02

23 Comentários:

Blogger Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema! Adorei

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

segunda-feira, 02 maio, 2016  
Blogger Teresa Durães disse...

Dias enublados que não nos deixam sossegadas

terça-feira, 03 maio, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Por trás da serenidade
dos tules convencionais
das inquietações existenciais
a agitação telúrica
dá movimento ao vento
e ao mar o desejo de dar
poesia ao horizonte

Piedade, o néctar vai-se apurando. Bj.

terça-feira, 03 maio, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Piedade!

Sempre com poemas deliciosos.

Beijos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

terça-feira, 03 maio, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

Um silêncio desconfortável... pelas memórias descoloridas....
Quando devíamos sentir as cores do horizonte em nós...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 03 maio, 2016  
Blogger Rogerio G. V. Pereira disse...

Por vezes
pudesse eu
ou quisesses tu
te daria
um pouco da minha vida cheia
e alguns destes sons
envoltos em cânticos

pudesse eu

quarta-feira, 04 maio, 2016  
Blogger Fê blue bird disse...

Quanta melancolia neste belo poema Piedade.
Há dias em que até o silêncio nos inquieta .

Um beijinho

quarta-feira, 04 maio, 2016  
Blogger artista sem pena disse...

A memória que fica martelando tem um silêncio perturbador.Belas e duras palavras!

quarta-feira, 04 maio, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Nostalgico e belo
Beijinhos
Maria

quarta-feira, 04 maio, 2016  
Blogger Fábio Murilo disse...

Belíssima descrição. É apenas um dia, mas, que diria. Abraços.

quinta-feira, 05 maio, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

A solidão... espelhada em palavras... de uma forma belíssima, e tocante!...
Emoção e sensibilidade, no seu melhor, por aqui...
Beijinhos!
Ana

quinta-feira, 05 maio, 2016  
Blogger heretico disse...

silêncio pesado, de facto.
mas tudo se transforma - até a escuridão mais negra

beijo

quinta-feira, 05 maio, 2016  
Blogger Pedro Luso disse...

Piedade,
Para o poeta, um dia igual ao outro já é motivo para um poema.
Abraços.

sexta-feira, 06 maio, 2016  
Blogger Marineide Dan Ribeiro disse...

Os dias nublados tem o poder de nos deixar assim...melancólicos! E a melancolia tem lá seus encantos!

Bjus e feliz dia das mães!!!

sábado, 07 maio, 2016  
Blogger Majo disse...

~~~
O canto - imensamente triste - da solitude...

Um poema silencioso, dorido e intenso...

~~~ Beijinhos, Piedade. ~~~


~Ps~
Venham poemas de esperança, com Sol!

sábado, 07 maio, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

É preciso libertar os silêncios

sábado, 07 maio, 2016  
Blogger AC disse...

Há dias assim, mas até os dias descoloridos carecem de talento na sua descrição.

Um beijinho, Piedade :)

domingo, 08 maio, 2016  
Blogger manuela baptista disse...

o lugar onde guardamos os dias

uns serenos outros não, mas são os nossos dias


beijinhos, Piedade

domingo, 08 maio, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

segunda-feira, 09 maio, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Um poema magnífico.
Gostei imenso, como sempre.
Boa semana, querida amiga Piedade.
Beijo.

segunda-feira, 09 maio, 2016  
Blogger mixtu disse...

sons de silencio...
uns serenos
outros...
tempestuosos...

silencios...

de

poesia...

segunda-feira, 09 maio, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

Cada dia pode ser um silencioso desafio. Às vezes o silêncio é perturbante e nascem poemas assim, como se as palavras fossem um chamamento... Muito belo, o poema, Piedade.
Um beijo.

segunda-feira, 09 maio, 2016  
Blogger O Árabe disse...

Dias em que a poesia, a tristeza e a abstração vagueiam de mãos dadas, em nossos corações confusos. Belo, Piedade! Boa semana.

segunda-feira, 09 maio, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial