terça-feira, 24 de maio de 2016

Amanhã

Saul Landell

Amanhã,quando soletrares as sílabas,
primeiras da manhã,
o poema invadirá o interior da tua epiderme ,
e verás limpidamente o dia sem sombras.

E a quando  a pele  se arrepiar em insurreição,
não será do dia,
mas da memória que julgavas submersa,
e que invadiu todos os teus poros.

Toda a terra ressuscitará, nas brancas mãos do poeta,
gotejando metáforas, até aí  completamente ignoradas.
E eu sei que o sangue corre no pulsar,
de um poema renascido.

É por isso que tu ousas ser,
mas não assumes.
e,
sorris (sempre) quando te chamam Poeta.

©Piedade Araújo Sol  2016-05-24

23 Comentários:

Blogger Isa Sá disse...

A modéstia do poeta!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

E o poema renascerá sempre....
Estará sempre presente nas vibrações do tempo, da terra, do espaço...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Marta Vinhais disse...

E o poema renascerá sempre....
Estará sempre presente nas vibrações do tempo, da terra, do espaço...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Cidália Ferreira disse...

Poema sublime, cheio de frescura. Adorei

Beijinhos e um dia feliz..

Coisas de Uma Vida 172

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Fê blue bird disse...

A modéstia do poeta, não tira o valor da sua poesia.
Maravilha!!!

Beijinho Piedade

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Mar Arável disse...

Poetas somos todos

alguns ousam escrever
Bj

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Zilani Célia disse...

OI PIEDADE!
ASSIM É O POETA, NÃO SE JULGA DONO DE SUA OBRA, POIS SE SAI DE SUA ALMA, ACHA QUE NÃO LHE PERTENCE POR DIREITO.
QUE COISAS LINDAS ESCREVESTE.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger artista sem pena disse...

Por isso escrevemos!
Abraço!

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Um belo poema.
Um abraço

terça-feira, 24 maio, 2016  
Blogger manuela baptista disse...

sorria sempre, quando chamam o seu Nome


beijinhos, Piedade

quarta-feira, 25 maio, 2016  
Blogger Luis Eme disse...

Também é alegria ser Poeta...

abraço Piedade

quarta-feira, 25 maio, 2016  
Blogger Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Divinal, este teu Poema.
Sente-se á flor da pele.
Amo.
Parabéns.


Beijo
SOL

quarta-feira, 25 maio, 2016  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Magnifico poema.
Beijinhos
Maria

quarta-feira, 25 maio, 2016  
Blogger Ana Freire disse...

Uma homenagem lindíssima... à sensibilidade de saber ser, e sentir... que não se assume... mas que é tão própria... dos verdadeiros poetas...
Maravilhoso momento poético, como sempre...
Beijinhos!
Ana

quinta-feira, 26 maio, 2016  
Blogger Jaime Portela disse...

Todos os que jogam futebol, podem ser apelidados de futebolistas.
Com os poetas é diferente. Há quem pense que faz poemas e se sinta poeta, não o sendo, e há quem faça mesmo poesia e não se sinta poeta.
Em qualquer caso, tu és poeta. E este poema é magnífico.
Piedade, tem um bom resto de semana.
Beijo.

quinta-feira, 26 maio, 2016  
Blogger Fábio Murilo disse...

E isso ai, poetisa. Descreveste muito bem o ser poético. Beijos!

sexta-feira, 27 maio, 2016  
Blogger heretico disse...

por perto de um Poeta há sempre um grande poema a incitá-lo a assumir...

beijo

sábado, 28 maio, 2016  
Blogger Majo Dutra disse...

~~~
Bravo, Poeta!

O dom peculiar e a sensibilidade delicada

expressos num poema de suprema emotividade e beleza.

Gostei de saber que a minha sincera admiração a faz sorrir...

~~ Abraço.
~~~~~~~~~

domingo, 29 maio, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

O "poema renascido nas mãos brancas do poeta". Não chamem pelo seu nome, nem lembrem o seu rosto. Mas, sim, leiam os poemas que exorcizam todas as suas mágoas...
Que belo poema, Piedade!
Um beijo.

domingo, 29 maio, 2016  
Blogger Agostinho disse...

Aguardei um tempo para que a calma te regressasse à pele.
O que fizeste foi interpretar o próprio estado da comoção, sílaba a sílaba, no ciclo vital de luz e sombra. São golfadas repentinas de adrenalina que fazem bater forte o coração.
Isto de ser poeta, tu... Já foste ao cardiologista.

Bj

domingo, 29 maio, 2016  
Blogger Graça Pires disse...

"Um poema renascido nas mãos brancas do Poeta"...
Não chamem o seu nome nem lembrem o seu rosto, mas leiam os poemas que faz quando tem o olhar consumido de procurar a luz...
Um poema muito belo, Piedade.
Um beijo.

domingo, 29 maio, 2016  
Blogger Crocheteando...momentos! disse...

Obrigada pela visita!
Já dei uns olhares sobre momentos poéticos sempre agradáveis de ler e registos magníficos!
Passarei sempre que puder!

quarta-feira, 01 junho, 2016  
Blogger AC disse...

No hesitar se afastam as margens...
Cada vez melhor, Piedade!

Um beijinho :)

quinta-feira, 02 junho, 2016  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial